Hoje é dia

22 de agosto, nasce Cartier-Bresson, o pai do fotojornalismo

É um dos mais importantes fotógrafos do século XX, considerado o pai do fotojornalismo. Chamava-se Henri Cartier-Bresson, nasceu a 22 de agosto de 1908 e é recordado hoje.

Membro de uma família abastada, de industriais têxteis, Henri Cartier-Bresson recebeu um presente, na sua infância, que viria a marcar a sua vida: uma máquina fotográfica. Associou o prazer pelas artes, que já alimentava, à fotografia e começou a criar desde muito jovem, sendo que a sua formação académica, em Paris, assentava nestes pilares.

Com 22 anos, Cartier-Bresson viaja para África, para caçar, até que uma doença tropical o obriga a regressar a França. E é nesta altura, em meados de 1933, que redescobre a fotografia, com uma imagem do fotógrafo húngaro Martin Munkacsi como inspiração.

Serviu o exército francês, na II Guerra Mundial, até que foi capturado pelos alemães, aquando da invasão de Hitler. Foi colocado num campo de prisioneiros de guerra, do qual escapa, à terceira tentativa.

Em 1947, já com a paz restabelecida, funda uma agência fotográfica, com um grupo de profissionais. O seu trabalho suscita o interesse de revistas como a Life, Vogue e Harper’s Bazaar, que o contratam para viajar pelo mundo e… fotografar.

Com a sua máquina Leica, torna-se o primeiro fotógrafo da Europa Ocidental a fotografar, de modo livre, a vida na União Soviética. No seu ‘currículo’ constam também os derradeiros dias de Gandhi e os eunucos imperiais chineses.

Viria a lançar diversos livros baseados no seu trabalho e nas suas experiências e contactos culturais. O mais importante de todos tem data de 1952: ‘The Decisive Moment’, ou ‘Images à la Sauvette’, no título original francês.

Uma gigantesca exposição, em 1960, que reuniu mais de 400 trabalhos, homenageou Henri Cartier-Bresson, nos EUA. O pai do fotojornalismo viria a morrer a 2 de agosto de 2004, em Cereste, França. Hoje, dia em que se assinala o nascimento de Bresson, recorda-se um nome eterno da fotografia.

Neste dia 22 de agosto, em 1415, as tropas portuguesas comandadas por João I de Portugal conquistam Ceuta. Em 1770, a armada de James Cook desembarca na costa leste da Austrália. E em 1910, ocorre a anexação da Coreia pelo Japão, o que quase extingue a cultura coreana.

Nasceram a 22 de agosto Denis Papin, matemático e físico francês (1647), Aimé Bonpland, médico, explorador e botânico francês (1773), Samuel Pierpont Langley, astrónomo e físico norte-americano (1834), Claude-Achille Debussy, compositor francês (1862), Leni Riefenstahl, realizadora alemã (1902), Deng Xiaoping, político chinês (1904), Henri Cartier-Bresson, fotógrafo francês (1908), Ray Bradbury, escritor norte-americano (1920), Roland Orzabal, cantor e compositor britânico, dos ‘Tears for Fears’ (1947), Tori Amos, cantora norte-americana (1963), e Mats Wilander, ex-tenista sueco (1964).

Morreram neste dia Rei Filipe VI de França (1350), Isabel, a Loba de França, rainha consorte de Inglaterra (1358), Michael Collins, líder da autonomia da República da Irlanda (1922), e Arthur Duarte, realizador português (1982).

29Shares

Mais partilhadas da semana

Subir