Mundo

Em 2050, os oceanos vão ter mais plástico do que peixes

Poluicao_Oceano_Mar_900Segundo um estudo tornado público no Fórum Económico Mundial de Davos, dentro de 35 anos os oceanos vão ter mais plástico do que peixe. “A Humanidade pode ser afetada de forma imprevisível”, alerta Paula Sobral, professora da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, em declarações à SIC Notícias. Veja o vídeo.

O ecossistema marinho está em risco, segundo alerta o Fórum Económico Mundial de Davos.

Estima-se que em 2050, dentro de pouco mais de três décadas, exista nos oceanos mais plástico do que peixes.

O aviso foi deixado no Fórum Económico Mundial de Davos, que decorre na Suíça e junta os principais líderes empresariais e políticos, bem como especialistas em diferentes áreas.

Segundo realça na SIC Notícias Paula Sobral, professora da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, este é um problema que deve suscitar preocupação.

“O esforço não pode ser apenas dos governos. Deve envolver a indústria e a sociedade civil. Os impactos que vamos sentir em primeiro lugar será nos ecossistemas marinhos, mas existe a possibilidade de a Humanidade ser afetada de forma imprevisível. E essa incerteza é que move as indústrias, que são parte do problema e querem fazer parte da solução”, realça.

Os norte-americanos produziram 30 milhões de toneladas de plástico, em 2009. Apenas dois milhões de toneladas foram recuperados ou reciclados.

Paula Sobral salienta, precisamente, a grande percentagem de embalagens que vão parar aos ecossistemas, em todo o mundo. E destaca a fatura que a própria indústria paga por este desaproveitamento.

“Noventa e cinco por cento das embalagens perde-se, o que representa um custo de 70 a 100 milhões de euros. E esse será um motor que faz com que as indústrias se envolvam nesta questão, que é retirar do lixo o valor que ele tem e criar novos produtos, a partir da reciclagem”, explica a docente.

Veja o vídeo.

31Shares

Mais partilhadas da semana

Subir