Hoje é dia

20 de agosto, termina a guerra de oito anos entre Irão e Iraque

A Guerra Irão-Iraque, que começou em 1980 e se prolongou até 1988, chegou ao fim a 20 de agosto deste ano. Hoje, lembram-se as 1,5 milhões de vidas perdidas, num conflito militar que não registou qualquer ganho para os dois países.

Irão e Iraque estiveram em conflito, ao longo de oito anos, como resultado de disputas políticas e territoriais. A guerra começou em 1980, quando Saddam Hussein revoga um acordo, em vigor desde 1975, que cedia ao Irão cerca de 518 quilómetros quadrados de uma área de fronteira, em troca da garantia de que o Irão cessaria a assistência militar à minoria curda no Iraque, que lutava por independência.

O exército iraquiano invadiu o Irão a 22 de Setembro de 1980. Por detrás das motivações do regime de Saddam está também a desestabilização do governo islâmico de Teerão e a anexação de uma província iraniana rica em petróleo.

O Iraque alegava que o Irão infiltrara agentes, com o objetivo de derrubar o regime de Saddam. Sustentava também que o Irão violara o espaço terrestre, marítimo e aéreo que pertencia aos iraquianos.

O efeito destas divergências políticas foi um ataque intenso a alvos militares e civis, bem como a poços de petróleo, estimando-se que 1,5 milhões de pessoas tenham perdido a vida, sem ganhos para qualquer dos países.

Estiveram envolvidos na Guerra Irão-Iraque outros países, através do apoio político e da venda de armamento. EUA, Síria, Líbia e União Soviética são alguns dos exemplos.

No início de 1988, o Conselho de Segurança da ONU exige um cessar-fogo, que o Iraque aceita, mas que é rejeitado pelo Irão. Até que em agosto do mesmo ano – graças a negociações lideradas pelo secretário-geral da ONU de então, Perez de Cuéllar – chega a paz.

O armistício veio em julho e a paz foi restabelecida um mês depois. Hoje, recorda-se o dia em que a Guerra Irão-Iraque chegou ao fim, com a assinatura do cessar-fogo.

Em 1989, o aiatolá Khomeini morreu e um ano depois o Iraque preparava outra ofensiva: a invasão do Kuwait.

Nasceram a 20 de agosto Bernardo O’Higgins, líder da independência do Chile (1778), Jöns Jacob Berzelius, químico sueco (1779), Matias de Lima, poeta português (1885), H. P. Lovecraft, escritor dos EUA (1890), Salvatore Quasimodo, escritor italiano (1901), Slobodan Milošević, político sérvio (1941), Isaac Hayes, cantor e compositor norte-americano (1942), José Wilker, ator e diretor brasileiro (1947), e Stephen White, escritor norte-americano (1951).

Morreram neste dia Bernardo de Claraval, santo da Igreja Católica (1153), Jerónimo Osório, historiador português (1580), Arlindo de Andrade Gomes, jurista, jornalista e político brasileiro (1975), e Fred Hoyle, astrónomo britânico (2001).

32Shares

Mais partilhadas da semana

Subir