Nas Notícias

Voto de pesar pela morte de Mário Soares sem palmas do PCP

Os deputados aprovaram, por unanimidade, no Parlamento, o voto de pesar pela morte de Mário Soares, aos 92 anos. As bancadas parlamentares aplaudiram de pé. Com a exceção do PCP, que evocou a memória do antigo chefe de Estado em silêncio.

A Assembleia da República foi palco, nesta quarta-feira, de uma sessão evocativa de Mário Soares, quatro dia depois da morte do antigo Presidente da República.

Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, propôs um voto de pesar, que mereceu unanimidade dos deputados de todas as bancadas.

PSD, PS, CDS-PP, BE e PCP e PAN votaram a favor da proposta e, depois da sua aprovação, seguiu-se um aplauso de pé.

Os deputados do PCP divergiram. Apesar de se terem levantado, optaram por não aplaudir.

João Oliveira falou nas “divergências profundas” entre o PCP e Mário soares. Mas salientou que essas divergências não impedem a expressão das condolências”.

“Sabemos que assumir as divergências quanto aos adversários políticos não é separável do combate de ideias nem da determinação do PCP em prosseguir a luta por uma democracia política, económica, social e cultural, pela soberania nacional, pelos valores de Abril, por uma sociedade socialista”, afirmou o deputado comunista.

Veja o vídeo com essa declaração.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir