Desporto

Villas-Boas acusa equipa de Scolari de forjar acidentes para atrasar chegada da equipa

O treinador português do Shanghai SIPG fez uma acusação insólita de um igualmente insólito episódio, que provocou o atraso da equipa a um jogo da da Liga dos Campeões asiática. Segundo André Villas-Boas, durante a viagem da equipa ocorreram “três acidentes rodoviários”, envolvendo as mesmas viaturas. A responsabilidade será do rival: o Guangzhou Evergrande, treinado por Luiz Felipe Scolari.

“Durante a viagem de autocarro para o estádio, os mesmos dois carros envolveram-se em três acidentes, mesmo à nossa frente”, contou o treinador português, que não tem dúvidas de que se tratam de acidentes rodoviários falsos, que tiveram como objetivo atrasar a chegada da equipa do Shanghai SIPG ao recinto do encontro.

O  Shanghai SIPG acabou por perder a partida da segunda mão dos quartos de final da competição, disputada ontem.

A copiosa derrota por 5-1 não impediu, porém, o conjunto de Villas-Boas de prosseguir em prova, já que na primeira mão o Shanghai GIPS vencera por 4-0. No desempate por grandes penalidades, a formação de Villas-Boas levou a melhor, por 5-4.

“Foi um feito para a nossa equipa. Parecia que só um clube poderia dominar o futebol na Ásia, sem olhar a meios, bloqueando hotéis e provocando falsos acidentes”, referiu ainda o português.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir