Nas Redes

Vídeo: Ricardo Araújo Pereira goza escutas do Sporting e alegada corrupção

Ricardo Araújo Pereira fez uma leitura particular e humorada sobre as escutas tornadas públicas de um alegado esquema de corrupção montado pelo Sporting para ganhar no futebol e nas modalidades. O humorista acha que é tudo “uma brincadeira” já que se trata de uma alegada corrupção “pelintra e boazinha”, onde só falta o clube “passar fatura” dos supostos subornos. Veja o vídeo.

“A sensação que tenho é que aquilo é uma partida gira que fizeram ao Sporting”, começa por explicar, sustentando a sua teoria.

“A ser verdade, é corrupção denotativa, pelintra e boazinha”, salienta e justifica cada uma delas.

Desde logo, é denotativa pois “as conversas que ouvimos entre corruptos são ‘olha aquilo está tratado? As fotocópias daquilo que quero?'” e neste caso são “bem, vou corromper o individuo”.

Ricardo Araújo Pereira mostra-se também admirado como é que, alegadamente, o dinheiro possa ter ido supostamente em envelopes com o símbolo do Sporting.

“Mete aí 2500 euros no envelope mas com o nosso estacionário, só falta passar fatura”.

O humorista crê ainda que a alegada corrupção no Sporting é “pelintra” e explica.

“Pelintra pois a pessoa que fala diz ‘eu bem queria corromper mas não tenho meios, temos pouco dinheiro'”, salienta, revelando que só faltou dizer que, em Portugal, “uma pessoa que queira corromper não tem apoios”.

No comentário no programa ‘Governo Sombra’, Ricardo Araújo Pereira explica ainda que poderá ter existido “corrupção boazinha”.

A dado momento estão a discutir “se pagam a um jogador que os beneficiou, mas não tanto”.

“E o corruptor diz ‘acho muito mal, acho muito mal, acho que ele nos beneficiou bastante bem’ (…) como quem diz que o homem agora não recebe o seu suborno? Por amor de Deus, alguma honra nisto do banditismo.”

A operação Cashball investiga um alegado esquema de corrupção montado pelo Sporting para ganhar jogos nas modalidades e no futebol.

André Geraldes, dirigente do Sporting e tido como ‘braço direito de Bruno de Carvalho, é um dos arguidos neste caso.

Veja o vídeo:

Mais partilhadas da semana

Subir