Insólito

Vídeo: Presidente do Uganda quer banir sexo oral porque “a boca é para comer”

O Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, acaba de emitir um aviso sobre um grave problema de saúde que está a espalhar-se pelo país: “o sexo oral”. Sim, leu bem. É que “a boca é para comer, não para fazer sexo”, adiantou o chefe de Estado.

A mensagem presidencial não teve, contudo, qualquer estudo científico de suporte.

Em conferência de Imprensa, Yoweri Museveni responsabilizou “alguns forasteiros” pelas “más práticas” que vêm assolando cada vez mais o Uganda.

“Uma delas é aquilo a que eles chamam sexo oral”, revelou o Presidente.

“A boca é para comer”, insistiu. E até fez gestos com a mão, simulando levar um alimento à boca e mastigando-o.

Já em 2014 o chefe de Estado ugandês se tinha manifestado contra esta prática: à data, ‘explicou’ que era assim que surgiam as lombrigas e outros vermes no estômago.

Foi o mesmo Yoweri Museveni quem baniu a homossexualidade no Uganda, em 2014.

Os prevaricadores reincidentes podem ser condenados à prisão.

Mas quem conhecer um homossexual e não o incorre em risco semelhante, podendo ser condenado a até sete anos de prisão.


Mais partilhadas da semana

Subir