Mundo

Vídeo: Marines norte-americanos urinam em cadáveres de talibãs afegãos

militares_us_urinamMilitares americanos urinaram em talibãs mortos, no Afeganistão, numa ação que foi gravada em vídeo e divulgada no Youtube. A polémica ação dos marines já provocou a repulsa em todo o mundo. Os EUA prometem investigar a veracidade das imagens desta profanação de cadáveres e punir os marines.

Um grupo de quatro marines norte-americanos juntou-se em redor de um grupo de talibãs afegãos mortos. Enquanto urinavam sobre os cadáveres, os militares dos EUA faziam comentários jocosos.

O corpo de fuzileiros emitiu uma nota onde assume que as ações gravadas em vídeo – e divulgadas no Youtube – “não são dignas” da unidade. No entanto, realçam, ainda está a ser averiguada a autenticidade do vídeo.

O vídeo, publicado no Youtube e em diversos sites em todo o mundo, mostra quatro homens em uniformes camuflados de combate a urinar em cima de três cadáveres. “Tenha um bom dia, amigo”, diz um dos militares, enquanto urinava sobre o corpo de um talibã.

Esta ação provocou um sentimento de revolta no Afeganistão, após uma década de uma guerra que já assistiu a outros casos de abuso. Com esta atitude dos marines, “ficam em causa os esforços de paz e reconciliação com tropas estrangeiras”, realça, à agência Reuters, Arsala Rahmani, membro do governo afegão.

Um porta-voz do talibã revelou que, embora as imagens sejam chocantes, não afetarão a libertação de prisioneiros, que está a ser negociada. O vídeo foi divulgado numa altura em que a administração de Barack Obama desenvolve uma ação de diplomacia, no Afeganistão e no Paquistão, Turquia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.

“Esta não é a primeira vez que assistimos a tamanha brutalidade, mas não é um processo político. Por isso, o vídeo não irá prejudicar conversações e troca de prisioneiros”, disse o porta-voz dos talibã, Zabihullah Mujahid, citado pela AFP.

O ato dos marines foi considerado pela NATO como “inexplicável e desrespeitoso”, num comportamento que “desonra”. Os EUA estão a investigar o caso e deverão agir disciplinarmente contra estes militares, caso se confirme que o vídeo é verdadeiro.

No Afeganistão, só uma minoria tem acesso à eletricidade e à Internet, pelo que o Youtube não é visto pela população local. só uma elite urbana terá visto as imagens. Mas quem assistiu à profanação dos cadáveres destes talibãs ficou horrorizado.

O governo afegão vai discutir com a administração norte-americana uma forma de punir exemplarmente estes soldados, para que o ato não se repita. “Um vídeo como este pode originar manifestações em todo o país e talvez do mundo”, afirmou um elemento do governo, que teme pelo agravamento do sentimento anti-EUA.

E precisamente nos Estados Unidos surgem ecos de oficiais militares que acreditam na veracidade das imagens e consideram que a atitude dos marines é “repugnante”. Veja as imagens.

Mais partilhadas da semana

Subir