Nas Notícias

Vídeo: Captura de pombos em Lisboa gera indignação no Facebook

Um vídeo publicado no Facebook mostra um grupo de pessoas, alegadamente funcionários da Câmara de Lisboa, a capturar pombos. O registo foi parar ao Facebook e deu origem a uma polémica. Veja as imagens.

Uma captura de pombos, feita por funcionários da autarquia lisboeta, foi registada num vídeo que viria a ser publicado no Facebook, gerando polémica.

Na área da higiene urbana, o município de Lisboa assume que faz “capturas”, de acordo com calendário definido, e posterior “envio de amostras” para o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária”.

O objetivo desta medida é proceder a uma “pesquisa de agentes patogénicos, incluindo vírus da gripe aviaria”.

“Os incómodos causados pelos pombos na cidade traduzem-se em riscos para a saúde pública através da transmissão de agentes patogénicos existentes nas aves”, pode ler-se, no site da Câmara Municipal de Lisboa.

A autarquia salienta que “o contacto com as fezes, ectoparasitas e penas pode causar problemas alérgicos, quer a nível respiratório, quer outros”, bem como “transmitir doenças como a salmonelose, a criptococose, a ornitose, especialmente aos grupos mais vulneráveis da população (crianças, idosos e imunodeprimidos)”.

Porém, há ainda um desconhecimento da população relativamente a esta matéria, pelo que as imagens de uma captura de pombos perturbaram alguns cidadãos.

“Neste vídeo observam-se funcionários da Câmara de Lisboa a aliciar pombas com alimento, que depois são gaseadas e capturadas com rede automática. Alguém que filmou o acontecimento foi interpelado pelos funcionários e ameaçado com a chamada da polícia, que aliás costuma estar presente nestas sessões de tortura”, pode ler-se, na descrição desse registo, publicado no Facebook.

A propósito: sabia que alimentar pombos é proibido?

A funcionária confronta o autor do vídeo e lembra-o dos direitos à privacidade. Mas a verdade  é que o registo acabou mesmo por ser partilhado:

Mais partilhadas da semana

Subir