Local

Vasco Lourenço sugere que roubo em Tancos foi encenado para derrubar Governo

“Tudo o que se conhece [sobre o roubo] aponta para que não tenha havido um assalto. Não houve confronto, não houve violência”, diz o coronel Vasco Lourenço, que acredita que o assalto foi orquestrado para derrubar o Governo.

O coronel Vasco Lourenço considera que o assalto aos paióis de Tancos, onde estava armazenado armamento, poderá ter sido um plano para derrubar o Governo de António Costa.

“É evidente que não tenho garantias de que a ilação que estou a fazer seja correta”, começa por afirmar, em entrevista ao Notícias ao Minuto.

No entanto, alega que essa é “a hipótese lógica de análise relativa à situação”. Até porque não há sinais de que tenha havido um assalto: “Não houve confronto, não houve violência.

“Tudo aquilo que se conhece aponta para não tenha havido um assalto… não houve confronto, não houve violência. Não é credível que aquilo se tenha passado, por exemplo, como o Expresso contou em que só faltou pôr o vídeo da filmagem do assalto”, sustenta.

Vasco Lourenço defende ainda que “é preciso saber quem provocou o acerto de cargas, quem fez o furto e durante quanto tempo”.

O coronel entende que este poderá ter sido um plano para derrubar o Governo, que foi alvo de duras críticas, pelo episódio de Tancos.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir