Fórmula 1

Valtteri Bottas obrigado a poupar combustível em Montreal

A segunda posição conseguida no Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1 é justificada por Valtteri Bottas pela necessidade de poupar combustível.

Um erro do finlandês da Mercedes, que o levou a sair ligeiramente de pista, e também o consumo, acabaram por ser responsáveis pela rápida e perigosa aproximação de Max Verstappen nas últimas voltas da corrida, ameaçando o segundo lugar.

“Levantei o pé, já que tinha de economizar combustível. Foi por isso que Max chegou tão perto. Tentamos tudo, mas penso que tínhamos a possibilidade nos batermos pela vitória”, começou por referir Bottas a propósito da sua prestação em Montreal.

O finlandês teve de dar o seu melhor para não ser ultrapassado por Verstappen após a partida, e depois tentou a aproximação ao líder da corrida, mas tal não resultou: “Depois tentei pressionar Sebastian, mas não tinha tanto ritmo. A Ferrari controlou a corrida e nós não fomos tão rápidos”.

Valtteri Bottas também sofreu com o facto da Mercedes ter adiado a nova atualização de motor para o Grande Prémio de França, e fez questão de não esquecer esse facto: “Fomos a única equipa de ponta a não trazer um novo motor para esta corrida. Toda a gente tinha uma unidade de potência melhorada. É fácil falar agora, mas se viessemos com uma nova teríamos escolhido mais um jogo de pneus hiper macios. Poderíamos extrair um pouco mais das qualificações, uma vez que tivemos uma rodagem limitada. A Mercedes tinha menos compostos mais macios do que a Ferrari e a Red Bull”.

Mais partilhadas da semana

Subir