Sociedade

Três formandos da PSP expulsos por falsificar certificado de habilitações

Os três formandos da Escola Prática de Polícia (EPP), em Torres Novas, que apresentaram falsos certificados de habilitações literárias, foram expulsos da instituição. O trio poderá ser acusado do crime de falsificação de documentos.

Segundo uma fonte policial, os indivíduos poderão ter ainda que devolver todo o dinheiro que a instituição gastou com a sua formação, incluindo os ordenados.

A medida tomada por Guedes da Silva, diretor nacional da PSP, consta na Ordem de Serviço de ontem e foi divulgada na EPP. No despacho lê-se que “os agentes provisórios foram excluídos da frequência do Curso de Formação de Agentes”.

A PSP confirmou ainda, através do referido documento, que a Escola rejeitou o pedido de desistência apresentado pelos três alunos.

Os objetivos desta recusa são a conclusão dos processos disciplinares e a penalização legal dos estudantes, para que eles nunca mais possam candidatar-se à PSP.

A escola quer também que os três formandos paguem todas as despesas que a organização gastou com a sua formação.

Segundo uma fonte policial, a EPP “vai enviar o processo para o Ministério Público”, ainda esta semana, no qual “exige ser ressarcida de todo o dinheiro gasto com os alunos em alimentação, fardamento” e ainda dos “ordenados pagos durante a formação”, cerca de 500 euros por mês.

O curso de Agentes da PSP, que os três elementos frequentavam, começou no início deste ano e calcula-se que termine no final deste mês. Os documentos falsos foram mostrados durante o decurso da fase de candidatura e de seleção.

Mais partilhadas da semana

Subir