Política

Trabalhadores de algumas autarquias têm tolerância até terça

camara_lisboaA medida de Natal sem tolerância de ponto, decretada pelo Governo, não é para todos. Algumas autarquias decidiram fazer vista grossa à determinação do poder central e concederam aos seus funcionários públicos tolerâncias generosas: as Câmaras Municipais da Lourinhã (PS), de Peniche, Barreiro e da Moita (todas da CDU) permitiram aos trabalhadores ficar em casa na segunda-feira.

São entidades públicas, estão sob alçada do Estado, mas não vão cumprir a determinação do Governo, que não concedeu tolerância de ponto neste Natal. Trata-se, sobretudo, de Câmaras Municipais de partidos que não do Governo (com algumas exceções) e apresentam justificações originais para esta tolerância.

O líder do município de Oliveira do Hospital explica, em declarações à Lusa, que os custos para “reativar a atividade” – como ligar computadores e o ar condicionado nas autarquias… – seriam “superiores” aos benefícios económicos que esse dia de trabalho permitiria.

Outras referem que há funcionários que têm de fazer deslocações grandes para celebrar o Natal, porque não trabalham na terra… natal. Nesse sentido, manda a generosidade permitir-lhes ficar em casa na segunda-feira, ao contrário do que determinou o Governo.

Algumas autarquias não concederam tolerância de ponto na segunda-feira, mas permitiram que os funcionários não trabalhassem na tarde da ante-véspera do dia de Natal. É o exemplo das Câmaras Municipais de Lisboa, de Viana do Castelo, de Matosinhos, Oliveira do Hospital, Vila Franca de Xira, Azambuja e de Constância. A razão é a mesma: as viagens intermináveis que os trabalhadores têm de fazer para se juntarem às famílias.

Há ainda outros municípios com as portas encerradas: Beja, Oeiras, Odivelas, Portalegre, Torres Vedras, Arruda e Marvão. Ainda mais generosas e compreesivas são as autarquias socialistas de Odivelas e de Torres Vedras, que permitem aos funcionários gozar uma folga extraordinária na segunda-feira.

O socialista António Costa decidiu que os trabalhadores da Câmara de Lisboa poderão ficar em casa na véspera de 2012 (de hoje a oito dias). Também nos Açores haverá tolerância nesta sexta-feira, ao contrário da Madeira.

Resta saber qual será a posição do Governo perante estas insubordinações autárquicas. Se não há tolerância de ponto para funcionários públicos, por que razão já há autarquias com portas encerradas até terça-feira, sobretudo numa altura em que se anulam feriados e se prevê o corte de três dias de férias por ano?

Mais partilhadas da semana

Subir