Sociedade

TDT: Famílias carenciadas recebem apoio para adquirir equipamentos

tdtAs famílias carenciadas que pretendam aderir ao serviço de Televisão Digital Terrestre (TDT) têm direito a um subsídio correspondente a 50 por cento do preço dos equipamentos, anuncia a Anacom. Esse apoio está limitado a 22 euros, na compra dos kits satélite ou dos descodificadores de TDT.

A migração definitiva para a Televisão Digital Terrestre a nível nacional começou esta manhã, com o desligamento do emissor analógico de Palmela e dos retransmissores de Alcácer do Sal, Melides e Sesimbra. O “apagão” abrange 25 concelhos dos distritos de Beja, Setúbal e Lisboa.

Os telespetadores que se prepararam atempadamente para receber a TDT não são afetados pelos desligamentos desta manhã, já que a emissão digital de televisão cobre a totalidade do território desde dezembro de 2010. Os subscritores de serviços pagos de televisão também continuam a ver televisão como até aqui, já que nestes casos não são necessárias quaisquer alterações.

Os telespetadores que hoje ficaram sem ver televisão vão ter um aviso no ecrã do aparelho alertando para o desligamento do sinal analógico e com os contatos de apoio da linha telefónica gratuita 800 200 838 e do site www.tdt.telecom.pt.

Estes devem procurar solução para o seu caso. O primeiro passo do processo é ligar para número gratuito ou ir ao site já referido para verificar se a sua morada está numa zona com cobertura terrestre ou com cobertura satélite.

Se estiverem numa zona de sinal terrestre têm de adquirir um descodificador compatível com a norma MPEG4 e ligá-lo ao televisor, fazendo depois a sintonia dos canais de televisão. Os descodificadores podem ser adquiridos nas lojas de eletrodomésticos. Quem já possuir um televisor compatível coma norma MPEG4/H264 apenas terá que fazer sintonia digital. Nalguns casos poderá ser necessário reorientar a antena.

Quem está numa zona de receção via satélite tem de comprar um Kit DTH, informando-se do local de compra e procedimentos a seguir através da linha 800 200 838 ou do site www.tdt.telecom.pt.

A instalação do prato satélite, quando necessária, não pode ultrapassar os 61 euros.
O próximo emissor a ser desligado é o da Foia (Monchique) e os retransmissores de Santiago do Cacém, Cercal do Alentejo, Odemira, Odeceixe, Monchique, Aljezur e Silves, já no próximo dia 23.

A Anacom aconselha os telespetadores que ainda não se prepararam a fazerem a migração para a TDT o mais brevemente possível. A TDT não obriga ao pagamento de serviços de televisão, já que os canais de sinal aberto, RTP1, RTP2, SIC e TVI, vão continuar a ser gratuitos para toda a população.

Mais partilhadas da semana

Subir