Crónicas

Suspeita Genética

A Rússia tem estado no centro das atenções, seja pela intervenção na Síria ou pela já famigeradas interferências nas eleições de outros países. A realidade é que a Rússia continua a ser uma ameaça para diversos países. E essa ameaça continua a ser levada a sério. Na década de 90, parecia que a ameaça russa deixaria de existir e que uma uma nova realidade irá surgir.

Porém esse cenário nunca aconteceu, a democracia como o ocidente a entende foi um fracasso e um novo homem forte surgiu a governar a Rússia impondo o seu modelo. Desde de Pedro, o Grande que «arrastou» o seu povo para o mundo moderno do século XVII, que a elite que governa decide e a sua vontade é a única que conta. Por isso desenvolveram diversas formas de lidar com aqueles que constaram durante séculos, e se se pensar nas causas da revolução bolchevique foi preciso uma insatisfação gigantesca para que algo mudasse de forma radical.

Para alguns russos a democracia ocidental é um exemplo da fraqueza que impede a grandeza que está no destino russo, e farão de tudo para que tal modelo nunca cruze as fronteiras russas.

O que separa a Rússia do resto mundo é a certeza de que o resto do mundo está de forma permanente a planear formas de impedir a grandeza russa. Mesmo quando em parcerias os russos parecem estar sempre alertas contra qualquer tentativa de sabotagem.

Mais partilhadas da semana

Subir