Mundo

Shylah, a menina que sobreviveu à morte da mãe fechada numa casa

criancaUma menina de 3 anos, Shylah Silbery, sobreviveu durante dois dias, sozinha e fechada em casa, depois da morte da sua mãe. A menina foi encontrada pela polícia de Wellington, Nova Zelândia, e teve um desabafo: “A mamã não acorda…”.

A pequena Shylah Silbery estava com a sua mãe, Lauren, de 28 anos, que viria a falecer, por razões ainda desconhecidas. A família não conseguiu entrar em contacto com Lauren e alertou a polícia.

As autoridades de Wellington foram surpreendidas com a morte da mãe, mas também com a persistência de Shylah Silbery, que sobreviveu sem apoio familiar durante dois dias, apesar de ter apenas 3 anos. A criança alimentou-se com leite, lasanha e queijo, que se encontravam no frigorífico.

Mas algo perturbador torna esta história ainda mais triste. Na sua inocência, a criança pensou que a mãe estaria a dormir. E mostrou-se surpreendida. “A mamã não acorda…”, disse, segundo relatou o avô, Heather Silbery, a um jornal local.

Shylah estava fechada em casa, mas conseguiu abrir as correntes e facilitar o acesso aos agentes. “Abrir a porta foi um verdadeiro feito, tendo em vista a sua tenra idade”, revelou um elemento da equipa de resgate. A menina estava agarrada a um urso de peluche e apresentava assaduras de pele e alguns sinais de desidratação.

Esteve internada, durante quatro dias e recuperou a saúde. Recuperou tudo e quase nada. Perdeu a mãe, que continua a dormir, no mundo de Shylan. No funeral de Lauren, a criança sentou-se junto ao caixão, segurou a mão da sua mãe, acariciou-lhe o braço e repetiu: “A mamã não vai acordar”.

Mais partilhadas da semana

Subir