Motores

Sebastien Ogier em Portugal (também) para bater recorde de Markku Alen

Embora o grande objetivo de Sebastien Ogier no Rali de Portugal seja o de manter e, se possível, ampliar a sua vantagem no Campeonato do Mundo da disciplina, o francês não esconde que gostaria de bater o recorde de vitórias (5) de Markku Alen na prova.

No rali que se inicia quinta-feira com a super especial de Lousada, está inscrito um número impressionante de 40 carros WRC, que irão enfrentar 20 especiais num evento que se concluirá domingo com a Power Stage em Fafe.

Ogier obteve já três triunfos esta época e está apostado em conseguir o quarto triunfo numa prova que já venceu por cinco vezes, a última das quais a primeira da Ford em solo lusitano desde 2012. O francês lidera uma equipa que possui outros dois pilotos que normalmente se sente à vontade em pisos de terra – Elfyn Evans e Teemu Suninen – com o galês a apresentar mais experiência que o finlandês, bem como um triunfo no WRC (Grã-Bretanha em 2017).

A maior oposição a Ogier e à Ford virá certamente da Hyundai, que tem colecionado um número impressionante de pódios, e sobretudo de Thierry Neuville, que até à Argetina era o principal opositor ao Campeão do Mundo no campeonato. O belga está a 10 pontos do francês à chegada a Portugal, e na formação da marca coreana tem também dois companheiros de equipa muito experientes, Andreas Mikkelsen e Hayden Paddon.

Mas também Ott Tanak e a Toyota têm de ser considerados rivais para Sebastien Ogier, não apenas porque o estónio é segundo no campeonato, mas também porque a terra é o piso de eleição para o Yaris WRC, como o confirmou a vitória na Argentina. A questão é saber se Tanak ganhar em Portugal, a prova onde se iniciou no Campeonato do Mundo, em 2009. Já para Jari-Matti Latvala a prioridade será pontuar depois de vários abandonos. Os testes realizados no nosso país contribuirão para ganhar confiança, que parece não faltar a Esapekka Lappi.

Da Citroën se espera que possa obter um bom resultado, que bem precisa, sendo que Kris Meeke já ganhou no nosso país, embora não com o C3 WRC que tripula atualmente. O britânico deverá evitar os excessos para que possa repetir o pódio conseguido este ano no México.

Já Craig Breen regressa aos comandos do segundo carro procurando também reeditar a exibição que protagonizou este ano na Suécia, onde também esteve Mads Ostberg, que regressa ao volante do terceiro Citroën, que em Portugal surge com a nova evolução do eixo traseiro.

Mais partilhadas da semana

Subir