Cultura

Scorpions: Portugal na rota do adeus

Onze de novembro. Pavilhão Atlântico. Os Scorpions despedem-se dos palcos portugueses com o derradeiro concerto, inserido na digressão ‘Get Your Sting and Blackout World Tour’, que marca o adeus daquela que é considerada a maior banda alemã de sempre.

A histórica banda liderada pelo carismático Klaus Meine inseriu Portugal no percurso mundial de despedida, após mais de quatro décadas de vida e com cerca de 100 milhões de álbuns vendidos.

Ainda que a sua marca no mundo da música fica eternamente gravada, certo é que o adeus dos Scorpions está a aproximar-se e o Pavilhão Atlântico, em Lisboa, será o derradeiro palco luso a acolher a banda germânica.

Este concerto, marcado para 11 de novembro, insere-se na última digressão, depois do derradeiro álbum. Os estúdios nunca mais acolhem os Scorpions, que já revelaram que ‘Sting In The Tail’ marca o encerramento de outro capítulo.

O disco ‘Sting In The Tail’ e a digressão ‘Get Your Sting and Blackout World Tour’ encerram, assim, o percurso musical deste grupo com mais de 40 anos de carreira e diversos prémios conquistados.

Os Scorpions nasceram na República Federal da Alemanha, em 1965, quando os irmãos guitarristas em 1965, os irmãos e guitarristas Michael Schenker e Rudolf Schenker convidam Klaus Meine (vocalista), Lothar Heimberg (baixista) e Wolfgang Dziony (baterista) para formar o grupo.

O primeiro álbum (Lonesome Crow) foi lançado em 1972 e teve uma crítica positiva. Foi o primeiro passo de um percurso de excelência, com uma marca na música mundial. Still Loving You é, para muitos, a expressão máxima do sucesso.

A 24 de janeiro de 2010, Klaus Meine anuncia o fim da banda, com a última tournée e o último disco. A passagem por Portugal está marcada e os bilhetes já foram colocados à venda, com um preço que varia entre 30 e 45 euros. Eis uma antevisão desse concerto:

Mais partilhadas da semana

Subir