Europa

Santos Silva concorda com a figura de ministro das Finanças da União Europeia

O ministro dos Negócios Estrangeiros português considera positiva a sugestão da União Europeia ter um ministro das Finanças. Augusto Santos Silva lembra o exemplo “da política externa” comunitária, com os 27 a falar a uma só voz: “Uma alta representante que fala em nosso nome”.

A ideia de um ministro das Finanças único, ao invés dos 27 que representam cada país-membro, foi hoje relançada pelo presidente da Comissão Europeia, que considerou redundante haver um comissário europeu dos Assuntos Económicos e um presidente do Eurogrupo (o grupo dos 27 ministros das Finanças).

“Vem no sentido do que já tem sido defendido por Portugal”, argumentou Santos Silva: “O que já existe hoje na política externa da União, uma alta representante que fala em nosso nome, a nossa ministra dos Negócios Estrangeiros, digamos, e que é também vice-presidente da Comissão Europeia, provou bem na frente externa e pode provar bem na frente financeira e orçamental”.

Em Lisboa, onde participava numa iniciativa a propósito da abertura do ano letivo, o ministro dos Negócios Estrangeiros acrescentou que “a criação dessa eventual figura é a tradução, do ponto de vista institucional, de uma reforma da união económica e monetária que temos de fazer”.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir