Mundo

Rupert Murdoch rebate protesto da Wikipédia e fala em “roubo”

rupert_murdochNo dia em que a enciclopédia online Wikipédia promove um protesto contra a lei de combate à pirataria na Internet (SOPA – ‘Stop Online Piracy Act’), com o apoio de gigantes como o Google e o Facebook, o magnata da comunicação Rupert Murdoch dispara no Twitter: “Não me preocupo com pessoas que não compram filmes, programas ou jornais e que apenas os roubam”.

Em dia de black-out do Wikipédia, durante 24 horas (em protesto contra a lei SOPA, a enciclopédia livre tem a versão inglesa desligada e banners nas restantes línguas), o magnata dos media Rupert Murdoch disparou no Twitter.

Sempre que Murdoch faz um ‘tweet’, nasce uma notícia. Mas desta vez o tema é polémico e já se sabia que o proprietário da NewsCorp defende a lei SOPA e não concorda com Jimmy Wales, cofundador do Wikipédia.

“Não me preocupo com pessoas que não compram filmes, programas ou jornais e que apenas os roubam”, escreveu o magnata, na sua conta recentemente aberta no Twitter, agora usada na luta antipirataria.

A luta da Wikipédia já provocara reações de Murdoch. A Casa Branca é contra a lei SOPA e Murdoch utilizou o Twitter para acusar Obama de ceder aos interesses dos “patrões do Silicon Valley” que “ameaçam os criadores de software com pirataria”.

Recorde-se que nesta quarta-feira, a Wikipédia dos Estados Unidos apresentará uma mensagem de combate à lei SOPA. A partir das 5h00 de Lisboa de amanhã e até à mesma hora de quinta-feira, a enciclopédia livre não fornece conteúdos a um universo estimado em 100 milhões de leitores.

A legislação antipirataria quer suspender sites e prevê penas de prisão para os proprietários de sites que publiquem conteúdos ilegais. Mas alguns postulados desta legislação mexem com os interesses da Wikipédia, bem como os interesses de outros gigantes, como Facebook e Google.

O objetivo supremo da lei – acabar com a pirataria e impedir a venda de substâncias ilícitas na Internet, por exemplo – não é a razão desta discórdia. O fundador da Wikipédia, Jimmy Wales, teme que, na tentativa de acabar com um mal enraizado, se esteja a limitar a liberdade de opinião no mundo virtual.

A Wikipédia é uma enciclopédia online, produzida pelos próprios utilizadores, que têm poder de edição e criação de conteúdos. É apresentada como uma “comunidade virtual” constituída por “pessoas interessadas na construção de uma enciclopédia de alta qualidade, num espírito de respeito mútuo”.

Mais partilhadas da semana

Subir