Benfica

Rivais Benfica e Porto decidem liderança da Liga e talvez até o título

Benfica e FC Porto, os grandes dominadores do futebol português das últimas décadas, discutem no domingo não apenas a liderança da I Liga portuguesa, mas, provavelmente, o título, no decisivo clássico da 30.ª jornada.

Às 18:00 horas, o Benfica vai iniciar o 238.º confronto com o FC Porto, no Estádio da Luz, em Lisboa, com um ponto de vantagem sobre a equipa portuense, em consequência da inopinada quebra do rival, que há apenas um mês dispunha de uma confortável margem de segurança de cinco pontos sobre o tetracampeão.

Além do comando, o encontro poderá também ter reflexos na magna questão do segundo lugar, o último que poderá dar acesso à próxima edição da Liga dos Campeões, porque o Sporting, terceiro classificado, mesmo a atravessar uma grave crise institucional, está a cinco pontos do FC Porto e a seis do Benfica.

O título da época 2017/18 tem valor histórico para os dois clubes, que empataram 0-0 na primeira volta: o Benfica poderá conquistar um inédito ‘penta’, proeza apenas conseguida pelo FC Porto, entre 1995 e 1999, e os portuenses procuram quebrar o maior ‘jejum’ desde que Pinto da Costa assumiu a presidência.

A vitória deixará as ‘águias’ muito perto de revalidar o título, mas o triunfo visitante colocará os ‘azuis e brancos’ na rota do primeiro campeonato desde 2013, enquanto o empate remeterá as melhores expectativas portistas para o dérbi entre Sporting e Benfica, da penúltima jornada.

À exceção do embate no Estádio José Alvalade, o calendário parece mais favorável aos lisboetas, que visitam o lanterna vermelha Estoril Praia e recebem Tondela (12.º) e Moreirense (13.º), enquanto o FC Porto joga em casa com o Vitória de Setúbal (14.º) e o Feirense (17.º) e fora com o Marítimo (sexto) e o Vitória de Guimarães (nono).

A eliminação prematura em todas as outras competições (Liga dos Campeões, Taça de Portugal e Taça da Liga) teve a vantagem de permitir ao Benfica concentrar-se exclusivamente na Liga e ajuda a explicar o facto de os ‘encarnados’ terem somado na segunda volta 11 vitórias e apenas um empate, com o Belenenses.

O FC Porto começou nas últimas rondas a acusar o esforço de ter atingido as meias-finais da Taça de Portugal e Taça da Liga e os ‘oitavos’ da Liga dos Campeões: nos últimos quatro jogos, os ‘dragões’ perderam dois e venceram os outros, desbaratando uma vantagem de cinco pontos no comando do campeonato.

Depois dos desaires nos estádios do Paços de Ferreira (1-0) e do Belenenses (2-0), a equipa portuense corre o risco de sofrer a terceira derrota consecutiva fora de casa, algo que não acontece há 16 anos, época em que terminou em terceiro lugar, atrás do Sporting e do Boavista.

Por outro lado, o FC Porto foi a última equipa a vencer no Estádio da Luz para o campeonato, em fevereiro de 2016 (2-1), antes de os lisboetas iniciarem uma série de 37 jogos seguidos sem perder, com apenas quatro empates concedidos, um único nesta temporada, com o Sporting (1-1).

O avançado Jonas, melhor marcador destacado da prova, com 33 golos, é a principal dor de cabeça para o treinador Rui Vitória, tendo-se limitado ao banco de suplentes no sofrido triunfo obtido no sábado, em Setúbal (2-1), devido a queixas na região lombar.

O técnico Sérgio Conceição também tem dois jogadores influentes em dúvida, os avançados Corona e Marega, terceiro ‘artilheiro’ da Liga e melhor dos ‘azuis e brancos’, com 20 golos, não podendo contar com o influente Danilo, lesionado com gravidade, tal como o benfiquista Krovinovic.

Para um encontro que justifica, como poucos, o epíteto de ‘jogo do título’, o Estádio da Luz contará com lotação esgotada, na esmagadora maioria de adeptos benfiquistas, na esperança de assistirem à primeira vitória caseira sobre o maior rival, em quatro anos.

Ver mais

Mais partilhadas da semana

Subir