Motores

Recuperação de Hugo Araújo em Spa soube a pouco

HugoAraujoSpa4

Depois das duas vitórias categóricas na visita do Super Seven Inter Series ao Reino Unido, em Silverstone e Rockingham, Hugo Araújo partia como um dos grandes à vitória em Spa-Francorchamps.

Mas a prestação do piloto bracarense no traçado belga acabou por ficar aquém do esperado, apesar de ter protagonizado uma grande recuperação, pois mal entrou no top dez dos portugueses.

O fim-de-semana começou mal para Hugo Araújo, na primeira volta do treino cronometrado o Caterham n.º 99 ficou parado em pista. Isso não permitiu que completasse uma única volta na sessão de qualificação, obrigando-o a largar do final da grelha de partida para ambas as corrida.

No final do dia de Sábado a chuva deu algumas tréguas à região de Stavelot, mas a pista ainda se encontrava molhada pelo que os setups a utilizar fariam também parte da equação no desenrolar da prova.

Hugo Araújo arrancou bem e começou a galgar na classificação mesmo apesar dos inúmeros acidentes com os quais se foi deparando, o que o fez ter de correr em busca do prejuízo por 2 vezes.

Em oito voltas ao traçado Belga – uma vez que a corrida foi interrompida mais cedo devido a bandeira vermelha – o piloto piloto minhoto subiu a 31.º , nono entre os portugueses tendo realizado uma recuperação fantástica de 25 posições.

HugoAraujoSpa3

“Foi uma corrida muito difícil. Tive de gerir o andamento num pelotão tão compacto para evitar acidentes e não comprometer o meu companheiro de equipa na sua prova de amanhã, tive de atacar numa pista desconhecida, seca em algumas zonas mas molhada noutras, foi complicado” salienta o Hugo Araújo que se mostrava um pouco triste apesar da fantástica recuperação.

“É uma mistura de sentimentos. Feliz por correr em Spa e concretizar o sonho, feliz pela recuperação de 25 posições em tão pouco tempo, mas triste por mim e pela minha equipa técnica que não merecia não estarmos na discussão da vitória desta prova”, confessa o piloto de Braga.

Os tempos em corrida mostraram que Hugo Araújo estava com o andamento dos quatro mais rápidos portanto iria certamente discutir esta vitória.

“Mas as corridas são mesmo assim. Queria desde já deixar uma palavra de agradecimento à minha equipa técnica, ao Rui Almeida, à CRM Motorsport que tudo fizeram para que o n.º 99 estivesse a cem por cento, aos meus fans, família e amigos que sempre acreditaram numa remontada e numa corrida em que me deram a força necessária para não atirar a toalha ao chão”, remata o piloto minhoto, que começa já a preparar a deslocação a Jerez la Frontera onde os Super Seven se vão apresentar de 9 a 11 de Setembro.

33Shares

Mais partilhadas da semana

Subir