Sociedade

Reclamações nas autoestradas com aumento após cobrança de portagens nas ex-scut

auto-estradaAs autoestradas portuguesas registaram, em 2010, uma média de 31 reclamações de condutores por dia. No total, 11 327 não ficaram satisfeitos. A principal crítica apontada é a exigência de cobrança máxima aos condutores quando não exibem o título de pagamento, sendo que se registou um aumento significativo a partir da cobrança de portagens nas ex-scut.

O ano de 2010 registou 11 327 reclamações nas autoestradas, o que representa uma média de 31 condutores por dia, com a Brisa a liderar a tabela de concessionárias com mais críticas de condutores aos serviços prestados.

A principal crítica apresentada prende-se com uma regra de cobrança de taxa máxima aos condutores que não apresentem o talão de pagamento, quando chegam ao pórtico da portagem nas concessionárias rodoviárias.

No entanto, os condutores também reclamam de objetos com que se deparam nas vias de circulação. Este tipo de queixa representa quase 20 por cento do total de reclamações. A má sinalização é a razão de 10 por cento das queixas.

Do número total, 3737 são apresentadas na Brisa, que lidera a tabela de queixas. Segundo um relatório do Instituto Nacional de Infraestruturas Rodoviárias, o número de condutores insatisfeitos também aumentou significativamente após a cobrança de portagens nas ex-scut do Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral.

Mais partilhadas da semana

Subir