Clube dos Pensadores

Real Madrid-PSG

O Real Madrid venceu o Real Sociedad de forma contundente. Um local sempre difícil de se jogar com um ambiente muito carregado de algum nacionalismo à mistura. Não fosse o jogo no país Basco!

Gareth Bale, segundo dados da televisão, atingiu os 35km/h, num contra-ataque fabuloso a passe do mágico Isco. Foi bom para Bale, pois tem sido muito assobiado pelos adeptos madrilenos. E, desta forma calou os críticos, apesar de um início de época discreto.

Um jogador não é uma máquina e o futebol é algo fascinante porque não é controlável. Tudo parece bem e de repente tudo muda e vice-versa.

O Real Madrid, com esta vitória, soma 73 partidas oficiais consecutivas, marcando golos. Deste modo, iguala o record com muitos anos (ano 1963), diria histórico, estabelecido pelo Santos de Pelé.

É impressionante o que conseguiu fazer Zidane com o seu ar de cordeiro mas que em campo exige que os seus jogadores sejam lobos e vorazes por vitórias.

O Real Madrid já tinha ultrapassado o record nacional espanhol do Barcelona com 44 partidas a marcar. A seguir deixou a melhor marca em campeonatos europeus, em poder do Bayern de Munique com 61 partidas a marcar. Agora igualou o melhor registo a nível mundial na posse do Santos. O Real Madrid parece que o limite é o céu. Todavia, esta quarta-feira, o Bétis fez o Real Madrid descer à terra e ao inferno de uma derrota em casa 1-0. Lá foi o recorde!

Pelos lados do PSG, o último jogo contra o Lyon, as vedetas zangaram-se parecendo meninos no recreio a ver quem marca as faltas. Neymar recém-chegado, e o mais caro jogador de sempre e Cavani que está no PSG há quatro anos. Pela saída de Ibrahimovic era Cavani o chefe da hierarquia. Todavia com a chegada de Neymar as coisas podem-se azedar e ter influência na relação dos jogadores. O treinador Emery ou põe mão neste assunto ou vai haver problemas. Desta vez, Neymar pôde sorrir. Cavani bateu o penálti e falhou. Por acaso, o resultado final foi 2-0. Mas se tivesse influência negativa no resultado, Cavani ficaria em maus lençóis

A questão também passa por dinheiro. Cavani tem no seu contrato um bónus de um milhão de euros se for o melhor marcador do campeonato francês.

Tornou-se uma questão tão importante que houve reunião com o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaïfi e os jogadores Neymar e Cavani! E ambos vão ter uma conversa com o treinador Unai Emery e o director Antero Henrique.

Só falta ser uma questão de Estado com reunião com o presidente francês, Emmanuel Macron! Por favor, tudo tem um limite e é um assunto estéril e pueril.

Joguem mas é à bola, que o fazem tão bem e revezem-se na marcação de faltas.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir