Sociedade

Rapper atingido pela GNR em coma induzido e estado crítico

gnr_pascoa_1O rapper ‘NTS Recarga’, baleado pela GNR em Santa Maria da Feira, permanece em coma induzido. Segundo relato de amigos, a bala não atingiu órgãos vitais, mas o jovem de 21 anos hemorragias internas que podem pôr em causa a recuperação. As horas que se seguem serão críticas.

O jovem que foi baleado pela GNR, em consequência de uma fuga a operação stop, “está em coma induzido e o estado é crítico”, segundo relatam fontes próximas do rapper. A bala “entrou pelo abdómen e saiu pela perna”, mas não provocou danos em órgãos vitais. No entanto, o rapper tem algumas hemorragias internas, sendo que as primeiras 48 horas de recuperação serão fundamentais.

Fontes próximas de Fábio, que conta 21 anos, levantam suspeitas sobre o incidente e revelam que “há muito por explicar”. O incidente ocorreu às 7h00 de 1 de janeiro, em Esmoriz. “O Fábio (como passageiro) foi mandado parar pela GNR de Lamas, numa operação stop. O condutor fez inversão de marcha e daí para a frente sabe-se pouco”, revelam. Apesar de tudo, há factos que são relatados, na página oficial do rapper.

A Guarda Nacional Republicana é acusada de “disparar à queima roupa”, de ter “chamado o INEM e preencher o auto como ‘acidente de viação'”. A Polícia Judiciária só terá sido chamada pelo médico que assistiu o rapper conhecido por ‘NTS Recarga’.

A GNR terá dito a um tio do jovem que “lamentava” o sucedido, mas que o agente “escorregou e atingiu o passageiro com um disparo de uma nove milímetros”.

Mais partilhadas da semana

Subir