Política

Quanto custará Cavaco depois de deixar Belém?

cavaco_silva2Quando deixar o cargo de Presidente da República, Cavaco Silva vai receber 300 mil euros por ano, além das reformas que acumulará. Todos os ex-chefes de Estado têm direito a cerca de 2900 euros por mês para despesas de deslocação: motorista, carro e combustível. Merecem também secretária. E um assessor… O PPM emitiu um comunicado a lembrar que um monarca doou uma parte do seu rendimento, em solidariedade com o país.

As polémicas declarações de Cavaco Silva sobre os seus rendimentos abriram uma investigação de diversos órgãos de comunicação social. E não foi difícil perceber os rendimentos do Presidente da República, quando abandonar o cargo.

Diz a lei que os chefes de Estado, quando abandonam o cargo, têm direito a carro, combustível, motorista, assessor e secretária… Um apoio que se cifra nos 2900 euros por mês (números redondos), para despesas de representação. Esta verba vai juntar-se às pensões que Cavaco Silva usufruirá, na ordem dos 10 mil euros.

O Orçamento de Estado para 2012 tem consignado 4,5 milhões de euros por mês para este tipo de despesas, ao longo do ano, além de gastos com todo o gabinete de Cavaco e as Casas Civil e Militar.

Depois de deixar Belém, Cavaco Silva terá direito a alguns luxos: secretária, assessor, carro para uso pessoal, motorista (com combustível pago pelo Estado) e ajudas de custo para deslocações oficiais, de acordo com a lei.

Estes apoios destinados a todos os ex-Presidentes da República representam um custo elevado para o erário público. Cada antigo chefe de Estado custa cerca de 300 mil euros por ano…

São números que geraram revolta no Partido Popular Monárquico, que através de um comunicado lembra que D. Carlos “doava 20 por cento da sua dotação, em 1892”, para se “solidarizar com o país”, que então se confrontava com uma crise.

Os rendimentos de Cavaco em tempo de crise

O caso dos rendimentos de Cavaco Silva surge após as suas declarações recentes, em que garantiu que necessita de recorrer a poupanças para fazer frente às despesas do seio familiar.

“Felizmente, durante os meus 48 anos de casado, eu e a minha mulher fomos sempre muito poupados. E fazíamos questão de todos os meses colocar alguma coisa de lado. Portanto, agora posso usar uma parte das minhas poupanças”, afirmou Cavaco Silva, num comentário às pensões da Caixa Geral de Aposentações e do Banco de Portugal.

Mas estes não serão os únicos rendimentos de Cavaco Silva, que acumulará a reforma do fundo de pensões do Banco de Portugal. “Tudo somado, quase de certeza que não dá para pagar as minhas despesas”, disse o Presidente da República.

Segundo o jornal Expresso, o topo da reforma do Banco de Portugal superará os 8000 euros e terá um mínimo de 2300 euros – Cavaco estará bem mais perto do topo do que do mínimo. Ao valor da reforma de Cavaco deve ser somado o rendimento de Maria Cavaco Silva, de 800 euros.

E precisamente o valor da pensão da sua mulher gerou um comentário, há um ano. “Ainda ninguém descobriu em Portugal a reforma da minha mulher. Não chega aos 800 euros por mês. Portanto, depende de mim. Eu tenho de trabalhar também para ela”, afirmara Cavaco Silva, numa acção de campanha para as Presidenciais.

Depois das primeiras declarações de Cavaco, o Presidente da República foi apupado pelos cidadãos, na primeira aparição pública.

Mais partilhadas da semana

Subir