Política

PS e as subvenções vitalícias: “Focalização nos políticos é perigosa e demagógica”

carlos_zorrinhoO PS defende que o Governo deve acabar com as subvenções vitalícias, mas também alargar a medida a gestores que acumulem reformas e rendimentos no setor privado. Segundo o líder parlamentar socialista, Carlos Zorrinho, a “focalização exclusiva nos políticos é perigosa e demagógica”.

Os socialistas estão a favor do corte das subvenções vitalícias, que permitem aos políticos usufruir de uma regalia que não faz sentido num país que adota medidas de austeridade extrema. No entanto, segundo Carlos Zorrinho, a austeridade deve ir além dos políticos e tocar nos gestores que acumulam rendimentos no setor privado.

“Defendemos que deve aplicar-se o mesmo regime para políticos que usufruem de subvenções e possuem rendimentos privados, e para políticos que usufruem de subvenções e rendimentos públicos”, considerou o líder parlamentar socialista, Carlos Zorrinho.

Em conferência de imprensa, Carlos Zorrinho explicou a posição do PS nesta questão: “Consideramos que esta matéria exige uma visão alargada, porque é muito perigoso e demagógico ter uma focalização exclusiva nos políticos”.

Nesse sentido, adiantou, o PS “está a trabalhar num quadro alargado”, que abrange não só as subvenções dos políticos, “mas também, por exemplo, os salários e reformas dos gestores públicos”, que permitem que estes juntem ao rendimento dos seus cargos as reformas a que possam ter direito.

A questão das subvenções vitalícias esteve em análise na reunião do Secretariado Nacional do Partido Socialista, partido que apoia o corte deste benefício.

“Acompanhamos as preocupações dos portugueses, para que os sacrifícios pedidos aos cidadãos sejam igualmente acompanhados por medidas adicionais destinadas a quem exerce funções políticas e funções públicas”, concluiu Zorrinho.

Mais partilhadas da semana

Subir