Fórmula 1

Presidente da Fiat garante apoio da Ferrari à Haas

Sergio Marchionne afirmou que o acordo que a Ferrari tem com a equipa Haas na Fórmula 1 “é completamente diferente” daquele que tem com a Sauber. A formação norte-americana chegou à disciplina máxima do automobilismo em 2016, usando os motores, a transmissão e outros componentes da marca de Maranello.

O acordo entre a Ferrari e a equipa de Gene Haas também compreendeu testes e treinos em fins de semana de Grande Prémio de pilotos de Maranello, como António Giovinazzi este ano.

A Sauber por sua vez assinou um acordo com a Honda para 2018, entretanto cancelado pelo novo diretor da equipa Frederic Vasseur, que preferiu renovar a parceria com a Ferrari, regressando às atuais unidades de potência. Agora a formação suíça vai ter outra parceria da esfera do Grupo Fiat Chrysler, com a Alfa Romeo.

Sergio Marchionne, presidente da Fiat, garantiu que o acordo com a Haas em nada sofre com a entrada da Alfa Romeo na Sauber: “É um acordo totalmente diferente. A Haas tem acesso aos recursos da Ferrari e à nossa unidade motriz, por isso é a Ferrari que atua como suporte técnico. A equipa continua a ser a Haas, por isso não tem associação com qualquer carro e Gene é que decidi como fazer as coisas com os seus produtos”.

“Aquele acordo (Sauber/Alfa Romeo) é completamente diferente, começando com a identificação da Alfa como principal patrocinador do carro. A equipa já existia, mas o staff pode não ser exatamente todo o que existia. É possível que o acordo que existe com a Haas se possa tornar em algo de diferente do que o que temos agora? A resposta é potencialmente sim. Mas estamos muito longe de uma resolução nesse assunto, mas é possível. Veremos. O tempo o dirá”, acrescentou o presidente da Fiat Chrysler.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: