Desporto

“É preciso mais do que um grupo organizado com lenços brancos e cartazes”

Bruno de Carvalho rompeu o silêncio este domingo, num discurso durante a sua deslocação às casas de Soure e Arganil, onde garantiu que não irá desviar-se do seu caminho, apesar da crise interna motivada pelas críticas aos jogadores.

A discursar perante as de Soure Arganil, Bruno de Carvalho lançou um ataque aos seus críticos, reforçou que tem um caminho traçado e afastou o cenário de crise que se vive em Alvalade, até porque o clube tem somado vitórias, lembrou.

“É preciso mais do que um grupo organizado com lenços brancos e cartazes para me tirar do meu caminho. Espero que nunca se esqueçam que não estão só a falar de um presidente. Falam de um pai, de um filho. Não de um robot, de um parvo”, começou por dizer.

No discurso, publicado no site oficial do clube, o líder leonino afastou também a “suposta polémica”.

“Falam em grandes polémicas mas, desde que a suposta polémica começou, e estamos a falar de futebol, ainda só vi vitórias. Ganhámos 2-0 ao Paços de Ferreira e 1-0 ao Atlético de Madrid. Se isto é uma crise, espero que estejamos sempre em crise. Mas do princípio ao fim do campeonato, para que possamos festejar o título de campeões nacionais”, atirou.

As mensagens de felicitação enviadas aos jogadores foram também confirmados por Bruno de Carvalho, que questionou, contudo, o porquê de outras situações não ‘virem a público’.

“Até as mensagens que enviei para os jogadores vieram parar à comunicação social. É pena porque, antes de Madrid, numa palestra que tive com a equipa, disse-lhes para nunca levarem a mal os assobios dos sócios e adeptos. Se o fazem é porque acreditam na qualidade do plantel e sabem que é possível fazer melhor. Por que é que isso não veio ‘cá para fora’?”.

Mais partilhadas da semana

Subir