Economia

Portugal só precisa de financiamento com queda da Grécia, diz Comissão Europeia

amadeu_altafaj_tardioA Comissão Europeia, através do porta-voz do comissário para os Assuntos Económicos, Amadeu Altafaj, defende que Portugal dispensará um novo pacote de financiamento, desde que a Grécia não caia na bancarrota. O que suceder em solo helénico “terá impacto” em toda a Zona Euro.

A Grécia, que está na iminência de mergulhar no caos financeiro, é a âncora de Portugal. Segundo Amadeu Altafaj, o efeito dominó, após a queda de um país, “trará consequências para todos os países, inclusive a Alemanha”.

“Portugal não foge à regra”, pelo que terá todo o interesse em ver solucionado o problema de financiamento grego, cujo governo se prepara para aplicar novas medidas de austeridade, sob pena de cair na bancarrota.

Em condições normais, no entendimento do porta-voz do comissário para os Assuntos Económicos, “o financiamento português será suficiente”, dispensando-se um novo pedido de ajuda à Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

“Só alterações que estão fora da esfera de Portugal poderão determinar um novo pedido de ajuda externa”, sustenta Amadeu Altafaj. Bruxelas revela de novo otimismo relativamente à recuperação lusa, o que vem sendo manifestado em diversas declarações das instâncias europeias.

Mais partilhadas da semana

Subir