Economia

Portugal já tem moeda anticrise, com ricos tostões

Projeto ‘Ricos Tostões’ está online e consiste numa moeda virtual, que os membros angariam e, com a qual, podem fazer compras e vendas. O objetivo supremo é combater desigualdades.

A ideia de base é bastante simples: dar a todas as pessoas a mesma possibilidade de acesso aos produtos e serviços de que precisam no seu dia-a-dia, independentemente da conjuntura política, social ou económica do país. É esta a missão dos tostões, uma moeda virtual que, apesar de ter o nome do dinheiro antigo, tem um sistema de funcionamento muito inovador e socialmente mais amigo das pessoas.

Por ser virtual, a moeda não existe fisicamente e apenas pode ser transacionada a partir da plataforma online ricostostoes.com a que qualquer pessoa ou loja pode aceder para criar gratuitamente uma conta de membro.

As transações são feitas de forma semelhante às operações de pagamento e transferência de dinheiro que as pessoas já estão acostumadas a fazer através dos seus bancos online. Mas a plataforma faz muito mais do que simplesmente criar, guardar e transferir tostões entre membros.

Ela serve também de expositor de produtos e serviços que os membros estejam a disponibilizar em troca pela moeda. O que faz com que neste momento seja visível a possibilidade de trocar tostões por livros, bijutaria, arte, consolas, jogos, gadjets, vestuário, serviços de massagem, de oficina, de higiene, produtos alimentares, etc.

Os membros dispõem de várias maneiras para ganhar tostões, como por prémio diário e mensal, ajudando a ampliar a rede de membros localmente, colocando produtos e prestando serviços à troca por tostões, e ainda, escolhendo fazer compras nas lojas que estejam a dar tostões.

“O que se pretende é que seja um pouco mais fácil ganhar tostões do que aquilo que acontece com os euros e que o sistema não dependa do estado económico e financeiro dos País, da inflação e das políticas nacionais e internacionais, das fragilidades e interesses dos bancos ou sequer dos temidos mercados”, diz Domingos Pereira, mentor da iniciativa.

Ainda que “o objetivo é criar uma moeda anticrise mas também anti-escravidão, não só por ser capaz de dar às pessoas um rendimento mínimo garantido, como de apresentar alternativas à ideia de que temos de viver toda a vida trabalhando, muitas vezes naquilo em que não gostamos e pagos de forma miserável, sacrificando o que a vida tem de bom, o tempo com a família e os amigos.”

Percebe-se que por detrás desta iniciativa está uma enorme vontade de combater a pobreza que existe em Portugal, que está entre os 20 e 40 por cento da população, dependendo da entrega ou não dos apoios sociais.

Por outro lado, pensando no quão difícil tem sido encontrar consenso para aumentar o salário mínimo nacional em 10 ou 20 euros, também descobrimos que esta moeda pode ser uma forma muito interessante de melhorar os rendimentos dos que mais precisam.

Por exemplo, sempre que um membro conseguir adquirir o que precisa por tostões, como vestuário, manuais escolares ou alimentos, vai estar a poupar os euros não usados, para suportar outras despesas, como a renda da casa, a conta do telefone, da água, da luz… ou então para poder fazer as merecidas férias no final de cada ano.

O que é o projeto Ricos Tostões?

Tanto a ideia como a plataforma foram concebidas por Domingos Pereira, que se apaixonou pelos conceitos de moeda local e moeda digital após ter participado num ciclo de documentários enquadrados no Movimento Transição, que o levou depois a conhecer e a explorar casos de sucesso como o Banco Palmas (Brasil), a Libra de Bristol (Inglaterra), a PUMA (Espanha), o Banco do Tempo (Internacional) e a BitCoin (Internacional).

Os tostões são uma moeda socialmente mais justa…

Porque dá realmente a todos a mesma oportunidade de acesso a ela e tem normas que promovem a circulação por todos em vez da sua acumulação na conta de poucas pessoas.

Os tostões são uma moeda ecológica…

porque não é impressa e não obriga aos processos industriais de transformação de materiais nem ao seu transporte em veículos pesados. Mas também é ecológica porque promove a reutilização e combate o desperdício que resulta por exemplo de produtos e lojas não conseguirem escoar porque não têm quem compre.

Os tostões são uma moeda inovadora…

Porque tornam a realidade mais divertida e a ideia de “trabalhar” mais agradável, inclusive até empolgante porque apresenta os mesmos elementos de divertimento que um jogo, como desafios, prémios e pontos de desempenho.

Os tostões são uma moeda de defesa do comércio local…

Porque dá aos comerciantes uma ferramenta inteligente e socialmente positiva, capaz de angariar e fidelizar clientes

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: