Europa

Portugal e Alemanha juntam-se em operação contra ‘casamentos falsos’

As polícias portuguesa e alemã iniciaram esta terça-feira uma operação simultânea a uma organização suspeita de promover casamentos falsos para facilitar a vinda de nigerianos para a Europa.

Durante esta manhã, a polícia alemã efetuou cerca de 41 buscas a apartamentos situados em Berlim, Potsdam, Frankfurt e Gorlitz. Estas buscas foram direcionadas a casais que terão realizado casamentos falsos para que os ‘maridos’ obtivessem autorização de residência na União Europeia (UE).

Segundo a Deutsche Welle (DW) e confirmado por Jens Schobranski, porta-voz da polícia federal alemã, desta ação resultaram as detenções de um homem, de 50 anos, duas mulheres nigerianas, com 46 e 50 anos, e ainda duas mulheres alemãs com 55 e 64 anos. Foram ainda apreendidos passaportes, autorizações de residência, telemóveis e material informático.

A agência noticiosa Associated Press (AP), dá conta de uma operação semelhante a decorrer em Portugal.

A DW acrescenta que a organização criminosa contactava com homens nigerianos que queriam permanecer na UE enquanto garantia mulheres provenientes de Portugal. O valor do “casamento” era de 13 mil euros para os homens, que se apresentavam às autoridades alemãs acompanhados por uma história confirmada pela mulher portuguesa, que regressava a Portugal apenas alguns dias depois.

Em cooperação com a Europol, esta foi a segunda operação de grande dimensão levada a cabo pelas autoridades alemãs contra os vistos fraudulentos.

Em junho passado, a polícia germânica desmantelou uma rede de ‘falsos pais’, onde os homens alemães eram pagos para incluírem o seu nome em certificados de nascimento de crianças provenientes do Vietnam, várias regiões de África e do leste europeu.

Como os bebés garantiam de imediato a cidadania alemã, as mães requeriam rapidamente as autorizações de residência.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir