Benfica

Portimonense critica penálti para o Benfica com “três critérios diferentes”

O treinador adjunto do Portimonense não entende o silêncio dos responsáveis da arbitragem sobre o penálti para o Benfica quando foi revelado o audio do fora de jogo que antecedeu o golo invalidado aos algarvios. Em causa os “três critérios diferentes” para a mesma (alegada) falta.

O golo que daria o empate a dois golos para o Portimonense foi anulado por indicação do vídeo-árbitro, Fábio Veríssimo, mas a Federação não divulgou as imagens, nem o áudio referentes ao lance do penálti que deu o empate a um golo para o Benfica.

Mário Nunes não entende qual a suposta falta sobre Salvio, até porque existem três versões contraditórias.

“Três ex-árbitros referem que se tratou de uma clara simulação do Salvio e outros três ex-árbitros concordam com a decisão da equipa de arbitragem, sendo que, desses três ex-árbitros, um refere que o Salvio foi ‘empurrado pelas costas’, outro que foi ‘rasteirado’ e finalmente que foi inicialmente tocado no pé esquerdo e de seguida sofreu um contacto nas costas”, sustentou o treinador adjunto do Portimonense.

Mário Nunes deixa críticas implícitas aos responsáveis pela arbitragem por, na ânsia de justificarem a anulação (correta) de um golo que faria o Benfica perder dois pontos, se manterem em silêncio sobre um penálti muito duvidoso.

“Certamente encontrarão outras imagens em que os contactos quer com os braços e/ou tronco, quer com os membros inferiores, foram interpretados com um critério diferente”, ironizou.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir