Benfica

Portimonense critica penálti para o Benfica com “três critérios diferentes”

O treinador adjunto do Portimonense não entende o silêncio dos responsáveis da arbitragem sobre o penálti para o Benfica quando foi revelado o audio do fora de jogo que antecedeu o golo invalidado aos algarvios. Em causa os “três critérios diferentes” para a mesma (alegada) falta.

O golo que daria o empate a dois golos para o Portimonense foi anulado por indicação do vídeo-árbitro, Fábio Veríssimo, mas a Federação não divulgou as imagens, nem o áudio referentes ao lance do penálti que deu o empate a um golo para o Benfica.

Mário Nunes não entende qual a suposta falta sobre Salvio, até porque existem três versões contraditórias.

“Três ex-árbitros referem que se tratou de uma clara simulação do Salvio e outros três ex-árbitros concordam com a decisão da equipa de arbitragem, sendo que, desses três ex-árbitros, um refere que o Salvio foi ‘empurrado pelas costas’, outro que foi ‘rasteirado’ e finalmente que foi inicialmente tocado no pé esquerdo e de seguida sofreu um contacto nas costas”, sustentou o treinador adjunto do Portimonense.

Mário Nunes deixa críticas implícitas aos responsáveis pela arbitragem por, na ânsia de justificarem a anulação (correta) de um golo que faria o Benfica perder dois pontos, se manterem em silêncio sobre um penálti muito duvidoso.

“Certamente encontrarão outras imagens em que os contactos quer com os braços e/ou tronco, quer com os membros inferiores, foram interpretados com um critério diferente”, ironizou.


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: