Local

População de Várzea de Meruge indignada com deputado do PAN

Uma denúncia de André Silva, deputado do PAN, deu origem a uma polémica que envolveu a população de Várzea de Meruge, em Seia. Em causa, um festejo onde se mataria um galo à paulada. Porém, não houve mortes à paulada. Apenas um ovo partido.

As festas tradicionais do Santíssimo Sacramento, em Várzea de Meruge, ganharam dimensão mediática depois de uma denúncia do parlamentar, que acusou a população local de participar num evento de maus-tratos a animais.

“As pessoas são chamadas uma a uma, tendo na sua posse um pau com o qual é suposto desferirem pauladas sucessivas até que o galo morra. O galo é consecutivamente agredido com o pau, agonizando lentamente fruto dos ferimentos, até que alguém finalmente o consiga matar. Quem conseguir por fim matar o galo ganha-o como prémio”, pode ler-se, numa nota enviada à agência Lusa.

Após a denúncia, as redes sociais serviram de plataforma para insultar os cidadãos locais, acusados de “bárbaros e selvagens”.

A festa previa pauladas, mas… contra um ovo. Com os olhos vendados, as crianças teriam de acertar com o pau no ovo, sendo que, quem o fizesse, teria direito a um galo.

A Comissão de Festas negou qualquer ato cruel contra animais. E revela agora que vai ser apresentada uma queixa-crime contra o deputado do PAN.

Veja a reportagem da SIC.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir