Microsoft

Pode ser preso por reciclar computadores contra o desperdício eletrónico

Eric Lundgren começou há uns anos, em Los Angeles, uma empresa cujo objetivo era reaproveitar material eletrónico, dando-lhe um destino diferente que não fosse o ‘caixote do lixo’. É agora acusado pela Microsoft e pela Dell de fabricar discos contra-feitos, arriscando uma sentença de 15 meses de prisão e uma multa de 50 mil euros.

De há uns anos a esta parte que Eric Lundgren se concentra em reaproveitar material eletrónico, dando-lhe uma nova utilização e evitando que este fosse para o lixo.

Estas ‘reutilizações’ são aproveitadas por marcas como a IBM, a Motorola ou a Lenovo, mas suscitaram o desagrado entre outras – especialmente a Microsoft e a Dell.

Lundgren, de 33 anos, é agora acusado de fabricar 28 mil discos contra-feitos com o sistema operativo Windows, numa violação que pode resultar numa sentença de 15 meses de prisão e uma multa de 50 mil dólares.

De acordo com o Washington Post, a empresa que Lundgren começou aos 19 anos – IT Asset Partners – tem já uma volume de negócios de 40 mil computadores por ano. Entre os maiores clientes, destacam-se a American Airlines, conquistado um ano após o início do funcionamento da empresa.

Na prática, o trabalho de Lundgren é reparar as máquinas que lhe chegam danificadas, já com o sistema operativo Windows em versão autêntica. No caso de a versão do windows não ser genuína, os computadores são desmontados, sendo que as peças são utilizadas noutras máquinas.

O processo de trabalho de Lundgren é legal, mas ficou complicado quando o empreendedor gravou 25 mil discos de recuperação do Windows, na China, e os enviou para o seu colega, na Florida, Estados Unidos.

A encomenda foi intercetada, estampada com os logos da Microsoft e Dell, que decidiram acusar Eric de uma perda de 420 mil dólares em vendas.

“Se tivesse escrito ‘Eric’s Restores Disc’ neles, não teria havido problema”, explica Eric. “Qualquer pessoa que consiga estender o ciclo de vida de computadores ou evitar que estes vão parar ao lixo para serem reutilizados na sociedade está essencialmente a meter-se entre a Microsoft e os seus lucros”, acrescentou.

Eric Lundgren não nega o que fez, mas explica que apenas queria simplificar o processo de reinstalação do sistema operativo em computadores reutilizados, sendo que está já a recorrer da decisão judicial.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir