Política

PND apresenta queixa-crime contra Jardim por ocultar dívida

pnd-madeiraAlberto João Jardim foi alvo de uma queixa-crime, apresentada por dirigentes do Partido Nova Democracia (PND), que aponta a participação de membros de uma alegada “elite do poder” da Madeira neste processo de ocultação de dívida.

João Jardim foi alvo de uma queixa-crime, devido ao caso da ocultação das contas, que segundo os dirigentes do PND foi feita de forma premeditada e com o cunho de diversas personalidades do Governo Regional da Madeira.

Os dirigentes deste partido apresentaram a queixa no Ministério Público, que se estende ao que chamam “a elite do poder”, que envolve o presidente e alguns elementos do Governo Regional, também “responsáveis pela ocultação da dívida”, segundo Baltasar Aguiar do PND.

Apesar de o Procurador-Geral da República ter avançado com a abertura de um processo-crime contra Jardim, os dirigentes desta força partidária consideram que o problema “não se resolve só com a avaliação da responsabilidade” do presidente do PSD-Madeira.

 

E foi esta teoria que levou à apresentação de uma queixa-crime. João Cunha e Silva (vice-presidente do Governo Regional), Miguel Mendonça (presidente da Assembleia Legislativa) e Jaime Ramos (secretário-geral do PSD-Madeira) são nomes apontados pelo PND como “co-autores e cúmplices” de Jardim.

 

Baltasar Aguiar aponta diversos crimes alegadamente cometidos. Ao mais graves são falsificação de documentos, ocultação premeditada das contas e abuso de poder.

Mais partilhadas da semana

Subir