Sociedade

PJ captura alegado ‘estripador de Lisboa’ que voltou a matar em Aveiro

policia_judiciariaO criminoso que a Polícia Judiciária (PJ) procura desde 1992, conhecido como ‘estripador de Lisboa’, poderá ter sido finalmente encontrado. O suspeito da morte de três prostitutas, há quase 20 anos, foi detido e se for provada a sua culpa chega ao fim um das mais enigmáticas investigações das autoridades. José Guedes está em prisão preventiva, após prática de mais um crime, em Aveiro.

A PJ de Aveiro acredita que encontrou finalmente José Guedes, conhecido como “estripador de Lisboa”, autor de três crimes violentos praticados a igual número de mulheres, praticados entre 1992 e 1993. O suspeito, de 46 anos, está em prisão preventiva, desde novembro, por outro crime praticado em Aveiro, no ano 2000.

José Guedes terá confessado a autoria dos crimes de 1992 e 1993, por escrito. Num conflito com familiares, essa nota de confissão foi descoberta e entregue à PJ, por parte de um dos familiares. As autoridades detiveram o homem e o juiz de instrução criminal de Aveiro viu consistência nessa prova, determinando a prisão preventiva.

A história do “estripador de Lisboa” gerou uma investigação, mas sem que as autoridades detivessem o homem que matou e esventrou três prostitutas, na zona de Odivelas e em Entrecampos. Além do facto de serem prostitutas, as vítimas tinhas outros pontos em comum: eram toxicodependentes e portadoras do vírus HIV.

O caso prescreveu em 2008 e foi arquivado, pelo que o ‘estripador de Lisboa’ apenas responderá pelo crime praticado em 2000. José Guedes terá sido encontrado em Matosinhos, onde residia.

Mais partilhadas da semana

Subir