Piloto ficou preso no WC do avião e causou momentos de pânico nos céus

chatauqua_arlines_1Uma história que teve final feliz mas que, por situações que foram sucedendo, causou minutos de pânico num avião nos céus norte-americanos. Um problema numa porta, um passageiro com sotaque estranho e um controlador aéreo precipitado, tudo isto está envolvido neste insólito caso.

Vamos por partes. O voo era da companhia Chatauqua Arlines. Levantou na Carolina do Norte e o destino era o aeroporto de La Guardia, em Nova Iorque.

A dada altura, o piloto ausentou-se da cabine e foi à casa de banho. A saída, porém, não foi possível. Um problema na fechadura prendeu o comandante do avião no WC, a milhares de pés de altitude. Até então, não havia razão para alarme e o avião era pilotado pelo copiloto. O pior veio a seguir.

O piloto preso começou a bater na porta, algo que foi ouvido pelos passageiros. Um deles teve a amabilidade de se deslocar então à porta da cabine para avisar o copiloto do problema. O susto deu-se devido ao sotaque do tal passageiro. Relatos da própria tripulação afirmam que o homem falava árabe. Ora, ter um árabe a bater na porta da cabine aos gritos era um cenário horroroso para o copiloto que contactou imediatamente a torre de controlo.

Como se não bastasse, o controlador aéreo pensou tratar-se de uma tentativa terrorista de controlar o avião e ordenou estado de emergência. Dois caças da força aérea norte-americana foram colocados em alerta máximo e estavam prontos para perseguir o avião e, eventualmente, abatê-lo, mas tudo não passou de uma enorme confusão.

O piloto lá conseguiu arrombar a porta e ir para a cabine, onde conseguiu explicar o episódio. O aparelho conseguiu aterrar sem qualquer problema. Quanto ao homem, que só queria ajudar, teve apenas a infelicidade de falar árabe num avião em território norte-americano.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir