Tecnologia

Os números impressionantes do novo centro de dados da PT

zeinal_bavaO projeto do centro de dados da Portugal Telecom (PT), na Covilhã, que começa hoje a ser materializado, apresenta números impressionantes. O espaço projetado pelo arquiteto Carrilho da Graça terá 75 500 metros quadrados e conseguirá albergar 50 mil servidores, capazes de armazenar 75 milhões de filmes em alta definição…

A dimensão do projeto do centro de dados da PT é assustadora. O espaço, localizado no antigo aeródromo da Covilhã, começa hoje a nascer, a partir das 15h00, com a cerimónia de início das obras, que contará com Zeinal Bava, presidente executivo da Portugal Telecom, e Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro.

A criação do arquiteto Carrilho da Graça destaca-se pela qualidade do projeto, pelo avanço tencológico que representa, numa das grandes empresas portuguesas, e pelos números. E números que impressionam.

Este centro de dados vai estender-se ao longo de 75 500 metros quadrados e seria capaz de albergar 17 infraestruturas como o Pavilhão Atlântico (justiça seja feita à originalidade do Jornal de Negócios, cuja ideia colhemos e partilhamos com os nossos leitores).

Mas há outros números gigantescos. Desde logo, o investimento, que supera os 90 milhões de euros. Ainda mais surpreendente: no interior deste centro, caberão 50 mil servidores, com 30 petabytes de capacidade.

Petabytes? A maioria dos leitores nunca ouviu esta palavra. Mas gigabyte é familiar a quase todos… Ora, números redondos, mil gigabytes correspondem a um terabyte. E mil terabytes correspondem a um petabyte… É muito, muito byte… Esta capacidade de armazenamento seria capaz de guardar 75 milhões de filmes em alta definição…

Números bem menores não deixam de ser relevantes. Esta infraestrutura vai criar 100 postos de trabalho diretos e prevê-se que gere outros 400 indiretos, o que em tempos de austeridade é uma dádiva divina.

Nesta cerimónia de início das obras serão mostrados detalhes do plano de Carrilho da Graça, um arquiteto reputadíssimo, Prémio Pessoa em 2008 e por diversas vezes distinguido pelo governo francês com insígnias de cavaleiro… No final de 2012, este projeto entra em funcionamento.

A propósito de 75 milhões de filmes, fizemos as contas. Um ser humano necessitaria de 4,7 milhões de dias para ver todos esses filmes, sem dormir. Tendo em vista que 75 anos são apenas 27 375 dias…

Mais partilhadas da semana

Subir