Sociedade

Oitenta famílias perdem Rendimento Social de Inserção por dia, 44 residem no Porto

seguranca_socialEm Portugal e em média, 80 famílias por dia perdem o Rendimento Social de Inserção, sendo que 44 são agregados residentes no Porto. Os números, avançados pelo Jornal de Notícias, são efeito do apertar de cerco por parte da Administração Central, que pretende retirar este apoio aos falsos beneficiários.

O distrito do Porto é o que regista maior número de beneficiários do Rendimento Social de Inserçãoe, por isso, está no centro da política de fiscalização apertada por parte da Segurança Social. Por dia, há 44 famílias portuenses que perdem este subsídio, o que representa mais me metade do total do país: 80 cortes.

Esta medida de aperto de cerco levada a cabo pelo Governo faz parte de um processo que teve início em outubro de 2010. No entanto, o ano de 2012 será ainda mais rigoroso, o que provocará o fim deste rendimento para algumas famílias.

As 80 suspensões diárias de pagamento, em média, foram comunicadas pela Segurança Social, hoje, e representam um total de 314 mil casos de famílias que ficaram sem este apoio social.

No total, o Governo conseguiu uma redução de 14 por cento de despesa com Rendimento Social de Inserção. Entre 2011 e 2012, os planos do executivo apontam para nova diminuição de gastos, de 440 milhões de euros, no ano em curso, para 370 milhões de euros, em 2012.

O dinheiro conseguido com este corte de apoio será aplicado noutra área social: subida das pensões mais baixas, nas pensões rurais e prestações sociais.

Mas a política de contenção de gastos mesmo na área social vai estender-se também ao abono de família: 571 crianças deixarão de ter direito, o que representa uma descida de um terço do total gasto pela Segurança Social. Também nos subsídios de doença há ordem para eliminar despesa.

Mais partilhadas da semana

Subir