Saúde

Obesidade: testes em ratos validam eficácia de duas vacinas experimentais

obesidadeUm estudo conduzido por um laboratório nos EUA demonstrou que duas vacinas experimentais, na fase de testes em ratos, demonstraram eficácia na redução do ganho de peso e no aumento da perda de peso, ao desinibirem uma hormona que afeta o crescimento.

O laboratório de biotecnologia Braasch, nos EUA, está a conduzir uma investigação que promete um avanço de peso na luta contra a obesidade. O estudo ainda não foi publicado em nenhuma revista da especialidade, mas os resultados preliminares estão a ser aguardados com a expetativa depois de se saber que, nos testes em ratos de laboratório, duas vacinas experimentais demonstraram eficácia na redução do ganho de peso e no aumento da perda de peso.

As vacinas, intituladas JH17 e JH18, visam a criação de anticorpos que desinibam a ação da somatostatina, uma hormona que controla a GH (uma hormona de crescimento) e a IGF-1 (uma proteína de fator de crescimento). Sem essa inibição, a somatostatina provoca um aumento do gasto energético e, consequentemente, a perda de peso.

A investigação, que tem sido liderada por Keith Haffer, baseou-se em testes com dois grupos de dez ratos obesos. Ao longo de seis semanas, os roedores mantiveram uma dieta rica em gorduras (que advinha dos dois meses anteriores), sendo as vacinas administradas no início e a meio, como reforço. Quatro dias após a primeira injeção, os ratos perderam 10 por cento do peso.

“O estudo demonstra a possibilidade de tratar a obesidade através da vacinação”, resumiu Keith Haffer, embora reforçando a necessidade de prolongar a investigação para apurar eventuais implicações a longo prazo. Para já, os resultados são satisfatórios: quer a JH17, quer a JH18 demonstraram eficácia sem alterar os níveis da IGF-1 ou da insulina.

Mais partilhadas da semana

Subir