O fim dos 90 anos de vida da minha avó

A partida recente da minha avó com uma vida longa de 90 anos foi objecto de minha reflexão durante as cerimónias religiosas. Esta Alma enquanto encarnada foi um exemplo, assim como muitas outras, de uma vida ao serviço da família. Perdeu o pai dos seus 4 filhos de uma forma trágica e precoce, tendo que lutar desde cedo pelo sustento da família, posteriormente criou parte dos netos, dedicando a sua vida exclusivamente ao outro. Acabando por se descuidar de si própria, pois esta dedicação deveu-se a uma fuga dos seus próprios sentimentos. Enquanto estava ao serviço do outro escondia o que dentro dela se estava a formar tanto emocionalmente como fisicamente, até que a doença se foi instalando ao ponto de lhe tirar a visão. A dor pelo físico já não responder aos encantos da vida na Terra estava estampado agora no seu semblante.

E na hora da despedida durante o velar do seu corpo, apreciando os sentidos adormecidos e lendo os traços da sua face percebi quem foi a minha avó. Neste momento já nada se pode esconder, as palavras não existem, as expressões faciais são a assinatura do que a vida foi para ela.

O seu semblante estava marcado pelo medo, dor, tristeza e mágoa… A paz de forma alguma se fazia sentir… E mais uma vez constato que partimos exactamente com aquilo que fomos em vida. E mais uma Alma se junta a todas as outras que na mesma frequência habitaram na Terra e que agora continuam a evolução num plano correspondente aquilo que na realidade se tornaram…

Se tudo é energia e energia é tudo o que há, quando o corpo se desmaterializa fazendo cair a máscara, a verdade é só uma. Somos uma mescla de energias que o nosso veículo ajudou a criar. E mais uma vez foco a importância que o nosso físico tem para a construção de um Todo cada vez mais evoluído. Se usarmos as capacidades da fabulosa máquina que somos para acções nobres, tanto ao nível da mente como físicas, impregnamo-nos de energias refinadas que no final da veste se irão unir à massa de Amor e Luz que crescentemente tem elevado planos mais inferiores para que se dê a magnífica obra arquitectada pelo Deus do Universo.

Trabalhemos com Consciência da importância que Somos para a contínua construção de algo que vai muito além da vida terrena…. E esse algo é majestoso, é Amor, é Luz e Paz. Juntos, nesta frequência estamos a preparar a nossa vida Eterna…

Em Amor, elevando-nos dos “ilusórios” problemas da Terra, vos desejo uma feliz quadra de festas.


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: