Motores

‘Nacional’ de Ralicross abriu com provas animadas em Lousada

A temporada nacional de Ralicross arrancou na sua original ‘catedral’, em Lousada, com um intenso e animado fim de semana de corridas.

Se alguns dos vencedores já foram habituais, outros nem por isso, numa prova que estreou quatro corridas de qualificação e viu introduzida a ‘joker lap’ nos Super Buggy e no Kartcross.

Entre os poderosos Super Car foi Joaquim Santos e o seu Ford Focus quem levou a melhor, diante de um Pedro Matos bastante agressivo no seu Citroën DS3, não dando um minuto de descanso ao vencedor. José Lameiro, em SEAT Leon, subiu ao último lugar do pódio, ao terminar diante de Miguel Moura, que no seu Ford Escort Cosworth foi o melhor do Super Nacional 4WD.

Já em Super 1600 foi João Ribeiro e o seu Citroën Saxo1600 quem se impôs, com José Eduardo Rodrigues (Peugeir 206 S1600) a ser segundo, e Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600) a fechar o pódio, com Bruno Gonçalves (Citroën Saxo 1600) e André Sousa (Peugeor 207 S1600) a fecharem o top cinco.

Na Super Nacional A 1.6 Pedro Tiago soube tirar bom partido do seu Citroën Saxo para se impor na final, onde bateu Daniel Sousa (Peugeot 106) e Benjamim Sousa (Citroën Saxo). Tiago Ferreira e Leandro Macedo também estiveram na luta mas tiveram de se contentar com a quarta e quinta posições, respetivamente.

O confronto da categoria Super Nacional 2 RM foi desde a qualificação um ‘reino’ de Santino Mendes, que aos comandos de um Opel Astra Gsi manteve a concorrência sempre atrás de si. A maior oposição na final veio de Luis Moreira (BMW 325i), enquanto José Sousa (Peugeot 306) acabaria por garantir o terceiro posto, diante de Adão Pinto (Opel Astra) e Andreia Sousa (Toyota).

Pedro Rosário era o favorito no Kartcross, dominou os vários confrontos até ao final, mas na partida para a final foi um dos afetados pela confusão que se gerou na primeira curva. Isso acabou por ser aproveitado por Jorge Gonzaga, que conseguiu escapar à carambola e assumir a liderança para vencer aos comandos do seu Semog Bravo. Luís Almeida (Semog ER) terminaria em segundo, diante de Pedro Palma (Semog Bravo), enquanto Pedro Rosário (Semog Bravo ER) teve que se contentar com o sexto posto, atrás de Pedro Rabaço (Hsport) e Mário Rato (Semog).

Já nos Super Buggy Paulo Godinho (PG 0012) foi o melhor numa final que foi inicialmente liderada por António Santos (Toniauto TT SB1300), que acabaria na segunda posição, à frente de Rafael Teixeira (Toniaito TT SB1300).

Finalmente na Iniciação João Novo impòs-se aos comandos do seu Peugeot 106, ainda que no começo da final tenha sido Rafel Rocha (Peugeot 106) a liderar, antes da ‘joker lap’ o atirar para trás do seu rival. Na terceira posição terminaria Rodrigo Correia (Peugeot 205).

 

Mais partilhadas da semana

Subir