Europa

Mulher sofreu AVC durante orgasmo e vive presa a uma cadeira de rodas

Lucinda Allen, uma britânica de 38 anos, ficou paralisada durante uma relação sexual. A britânica resolveu contar o caso para alertar sobre a cefaleia orgástica, uma dor de cabeça súbita e severa que atinge a intensidade máxima durante o orgasmo.

Há cinco anos, esta mulher ficou às portas da morte numa noite de relações sexuais com Tony, o marido.

A cefaleia que Lucinda Allen, que estava grávida de seis meses, sentiu durante o orgasmo deu origem a um acidente vascular cerebral, que deixou a mulher em convulsões e a paralisou do lado esquerdo.

A britânica, que agora depende de uma cadeira de rodas para se mexer, foi internada e induzida em coma.

“Era normal sentir algumas dores após o orgasmo, mas nunca eram assim tão intensas. Era como quando se come um gelado muito depressa, uma sensação intensa mas que passava logo. Desta vez, apercebi-me que a dor não ia desaparecer. Parece que sofri uma hemorragia cerebral, só me lembro de ter tudo enevoado. Era muito confuso, como se a realidade e os sonhos estivessem misturados”, contou agora Lucinda Allen, citada pelo The Sun.

Durante o coma induzido, a mulher foi submetida a uma craniotomia: foi-lhe retirada uma parte do osso para aliviar a pressão que o sangue exercia sobre o cérebro.

Lucinda Allen continuou em coma induzido durante o resto da gravidez, despertando seis dias após o nascimento de uma bebé saudável.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: