Sociedade

Mortos na estrada ascendem a 280 no primeiro semestre, menos 46 do que em 2011

acidenteO número de mortos na estrada fixou-se em 280 no primeiro semestre de 2012, o que significa uma diminuição de 46 vítimas quando comparado com igual período do ano passado. Os números de feridos, graves e ligeiros, também baixaram relação ao período homólogo.

A crise também pode ter um lado positivo: há menos gente nas estradas e menos acidentes, com consequências menos nefastas. Os dados recolhidos pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e Polícia de Segurança Pública (PSP) confirmam essa tendência: ao longo do primeiro semestre morreram 280 pessoas nas estradas portuguesas, uma baixa de 46 vítimas mortais quando comparado com igual período do ano passado (326).

Também nos feridos se confirmou uma descida de vítimas quando em comparação com o primeiro semestre de 2011. Analisando os registos dos dias 1de janeiro a 7 de julho, os feridos graves foram 990, menos 173 do que no mesmo período de 2011; nos feridos ligeiros, a contabilidade deste ano reporta 16.839, uma que significa uma descida de 3008 relativamente ao ano passado.

Estes dados baseiam-se nos mapas de acidentes e de vítimas, no território continental, enviados diariamente pela GNR e pela PSP. O conceito de “morto na estrada” ou “vítima mortal”, refere-se aos óbitos ocorridos no local do acidente ou durante o transporte até à unidade de saúde mais próxima.

Mais partilhadas da semana

Subir