Insólito

Ministro põe GNR na rua para não perturbar o cão

10Os GNR responsáveis pela segurança da casa do ministro da Administração Interna (MAI) foram postos na rua (literalmente) porque o cão de Eduardo Cabrita não parava de ladrar.

A notícia foi avançada pelo Mirante e confirmada pelo Observador. Os militares da GNR afetos à casa do MAI, perto de Santarém, têm de fazer o serviço no exterior da habitação.

A queixa apresentada por alguns desses GNR explica o motivo para essa ‘colocação’ improvável: o cão de Eduardo Cabrita não gosta de estranhos e não parava de ladrar aos militares.

César Nogueira, presidente da Associação de Profissionais de Guarda (APG/GNR), revelou que nos primeiros dias os guardas tinham de ir uma coletividade para poderem usar os sanitários.

“Continuam sem um local para fazerem uma refeição quente e teriam direito a pelo menos uma, uma vez que fazem turnos de oito horas”, salientou ainda o dirigente sindical.

Na rua, os militares alimentam-se de “sandes”, que vão “comer no carro”, continuou César Nogueira.

Uma situação estranha que ganha contornos graves nesta reflexão do dirigente da APG/GNR: “Se o ministro que nos tutela não cria condições para os guardas na sua própria residência, será que o vai promover no resto do país onde há situações ainda mais complicadas?”

O Ministério da Administração Interna não respondeu ao pedido de esclarecimentos enviado pelo Observador, complementa este jornal.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir