Saúde

Ministro da Saúde inaugura central de poupança energética no Hospital de Santo André

paulo_macedo“Os desafios são grandes, mas, com a atitude que vi, serão facilmente atingidos”, referiu o ministro da Saúde, Paulo Macedo, na sua intervenção que encerrou a cerimónia de inauguração da Central de Cogeração/Trigeração do Hospital de Santo André (HSA).

O Hospital de Santo André apresentou a primeira Central de Cogeração/Trigeração numa unidade hospitalar da zona centro de Portugal, e que garantirá, ao longo dos próximos dez anos, uma diminuição de 30 por cento no consumo energético, o que corresponde a 1,5 milhões de euros.

Esta tecnologia define-se pelo processo de produção simultânea, num mesmo equipamento, de energia elétrica e térmica, sendo a energia térmica consumida no local e a produção de eletricidade injetada na rede elétrica nacional.

À utilização direta do calor, junta-se a produção de frio através de chillers de absorção, fundamental para a climatização, conseguindo então um sistema de trigeração.

O ministro da Saúde salientou alguns dos aspetos que mais o marcaram nesta visita, nomeadamente os dados que ficou a conhecer, e que mostram “um crescimento muito positivo em áreas como a Cirurgia de Ambulatório e a Consulta Externa, a renovação da estrutura do hospital, e os dados financeiros que são, claramente, um exemplo da otimização de recursos e do combate ao desperdício”.

Paulo Macedo falou na reforma hospitalar que decorrerá em breve, cujo sucesso dependerá em muito da forma como será executado. “Há um caminho a percorrer que deve ser feito com medidas concretas, de forma a balancear custos e receitas, sem afetar os cuidados que são essenciais aos utentes”, afirmou Paulo Macedo, acrescentando que “o HSA é um exemplo deste bom caminho, que deve ser seguido por todas as instituições”.

Helder Roque, presidente do Conselho de Administração, mostrou-se igualmente orgulhoso do trabalho desenvolvido neste hospital, enaltecendo a dedicação de todos os profissionais.

“A gestão não como uma disciplina de mera contabilidade do deve e do haver (que também faz falta), mas como um processo que visa obter melhores resultados através de uma melhor utilização dos recursos humanos, financeiros e materiais à disposição da nossa organização e dos seus quadros e colaboradores”, explicou.

A cerimónia de inauguração foi acompanhada por diversas personalidades ligadas a instituições de Saúde, de ensino e autarquias da região, num auditório que foi pequeno para tantos profissionais que quiseram acompanhar a ocasião.

Além da inauguração da central, Paulo Macedo teve uma reunião de trabalho com o Conselho de Administração do hospital e visitou alguns dos serviços, de forma a conhecer mais de perto a realidade da unidade de saúde.

Mais partilhadas da semana

Subir