Política

Miguel Relvas não encontra Governo “tão reformista” como o atual

miguel_relvas2
Num balanço aos 100 dias de governação social-democrata em coligação com o CDS, o ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, destaca “o espírito reformista único” e define as linhas mestras do executivo: “Combater défice, controlar a despesa e fazer com que a economia cresça”.

Na próxima quarta-feira, o Governo completa os primeiros cem dias desde que entrou em funções, efeméride que mereceu uma nota de Miguel Relvas, enviada à agência Lusa.

Nesse curto comunicado, o ministro dos Assuntos Parlamentares realça o espírito reformista do executivo. “Nunca, em cem dias”, um Governo conseguiu adotar “um ritmo reformista “tão intenso e determinado” como o atual.

“Assumimos a responsabilidade de tomar diversas medidas de que Portugal necessitava há décadas”, realça o ministro. Essas opções são o caminho para que o país “possa resolver os seus problemas”.

Miguel Relvas destacou algumas decisões tomadas pelo executivo liderado por Passos Coelho, ao longo deste período de governação, e sublinhou as medidas que, na sua perspetiva, marcam a atuação do Governo.

Desde logo, “o Plano de Emergência Social”, uma das provas que “a política social e o apoio aos mais carenciados” estão no topo das prioridades deste executivo.

A atuação do governo terá como fim supremo “permitir que a economia possa crescer”, corrigindo os problemas que impedem esse crescimento: “Combater o défice e controlar a despesa”.

Para o titular da pasta dos Assuntos Parlamentares, a “batalha da confiança e da cidadania” está ganha, sendo que os objetivos passam agora pela consolidação orçamental.

Mais partilhadas da semana

Subir