Motores

Miguel Ramos lamenta ter falhado o pódio final do GT Open

Miguel Ramos e Mikkel Mac tinham como objetivo alcançar a terceira posição no International GT Open na derradeira jornada do campeonato, que teve como palco o Circuito da Catalunha-Barcelona. A dupla luso-dinamarquesa estava na quinta posição à entrada para a prova catalã, e nessa posição terminou, já que a segunda posição na corrida de sábado foi um resultado escasso para as suas pretensões.

Houve um claro contraste entre o que a equipa do Ferrari # 488 conseguiu fazer na qualificação e no primeiro confronto com o que sucedeu na corrida de domingo, onde Ramos se viu relegado para a cauda do pelotão antes de se envolver num acidente.

Da qualificação há que retirar o quinto lugar, a nove décimas da ‘pole position’, mas como salienta o piloto português “este Campeonato é extremamente competitivo, mas a falta de potência” do Ferrari desde Silverstone impediu a equipa de estar na linha da frente.

Miguel Ramos fez um primeiro turno na primeira corrida, e Mikkel Mac um segundo turno que levou o Ferrari negro e vermelho até ao segundo posto. Infelizmente a segunda corrida seria muito diferente, com o dinamarquês a conseguir chegar a sétimo na primeira parte da prova, antecipando a paragem nas boxes para que o português regressasse à pista fora do tráfego. Só que havia que contar com o handicap de 15 segundos na troca de pilotos e isso atirou Ramos para a ‘cauda’ do pelotão, de onde já não conseguiu sair.

“Foi impossível passar adversários mais lentos porque não tínhamos potência suficiente. A potência que nos tiraram a partir de Silverstone, comprometeu qualquer hipótese de lutar pela vitória no Campeonato”, explicou Miguel Ramosm, que acabaria por envolver-se num toque com o Mercedes de Marcelo Hahn, que o levaria à desistência.

“Vi uma aberta e tentei meter o carro, mas o meu adversário fechou a porta e batemos. Fiquei sem direção e com a suspensão danificada, pelo que tivemos que abandonar na escapatória. De qualquer modo acho que fizemos um bom Campeonato com seis subidas ao Pódio e estivemos na luta quase até final, mesmo com todas as adversidades que foram surgindo. Aproveito para felicitar o Giovanni Venturini pelo título, pois sem duvida que com a regularidade que conseguiu manter, demonstrou estar muito forte esta época”, comentou Miguel Ramos logo após a segunda corrida.

Ver mais

Mais partilhadas da semana

Subir