Mundo

Menino de 2 anos ‘ressuscita’ após paragem cardiorrespiratória de 30 minutos

caleb_teodorescuUma criança esteve clinicamente morta durante 30 minutos, em virtude de um afogamento, mas acabou por recuperar da longa paragem cardiorrespiratória. Caleb Teodorescu, um menino norte-americano de apenas 2 anos, viu o milagre completar-se com mais a informação clínica: não sofreu qualquer sequela física ou psíquica.

Trata-se de um verdadeiro milagre, que ocorreu em Phoenix, no Arizona. Depois de um tremendo susto, com 30 minutos de verdadeira luta contra o tempo, o pequeno Caleb Teodorescu ‘ressuscitou’, após 30 minutos de paragem cardiorrespiratória.

A criança, de 2 anos de idade, foi encontrada caída dentro de uma piscina de sua casa, de barriga para baixo, sem sentidos. Foi retirado das águas pela sua mãe, que angustiada,tentou desde logo a reanimação, com a ajuda de um vizinho.

O coração de Caleb tinha deixado de bater durante 30 minutos – alguns jornais avançam com a informação de que foram 40 minutos – e já não respirava no momento em que foi retirado da piscina. Dadas a incapacidade em reanimar o menino, Teodorescu foi levado para o hospital de Arizona.

Segundo declarações do médico pediátrico Corey Philpot, à ABC News, “o menino literalmente morreu antes de chegar ao hospital”. Não respirou nem deu qualquer sinal de vida durante meia hora, apesar das tentativas de reanimação assistida.

Ao cabo de um período que rondou os 30 minutos, acontece o milagre: Caleb Teodorescu deu sinais de vida. Permaneceu internado, em observações e exames complementares, e dias mais tarde os médicos puderam comprovar que não havia qualquer lesão cerebral. A criança de 2 anos recuperou totalmente e num período recorde.

Os médicos apontavam para um tempo de recuperação que variasse entre seis a 12 meses, mas a recuperação completa de Caleb fez-se em poucas semanas. Enquanto o filho permanecia internado, os pais da criança, Ovy e Mihaela Teodorescu, ouviram dos médicos palavras pouco animadoras.

As vítimas de afogamento, por regra, sofrem danos cerebrais profundos, devido à falta de oxigénio no cérebro e à ausência de fluxo sanguíneo. Algumas vítimas acabam em estado de coma e passam a depender de máquinas e cuidados permanentes, até ao fim das suas vidas.

A felicidade de poder ter o filho vivo afagou a alma destes pais. Essa felicidade foi multiplicada por mil ao saber que o pequeno Caleb está totalmente recuperado. Morreu por minutos, mas a vida perdida naquela meia hora e o enorme susto foram os únicos males desta história com final feliz.

Mais partilhadas da semana

Subir